facebook
23/10/2020

Editorial - Utopia e desenvolvimento

Editorial - Utopia e desenvolvimento

Pujança econômica dos municípios e qualidade de vida das pessoas andam juntas. É preciso que o cidadão tenha acesso ao trabalho e à renda para que possa assegurar condições adequadas de vida para sua família. Para isso, os municípios têm de serem locais acolhedores, que ofereçam o acesso à educação, à saúde, à tecnologia, ao esporte, ao lazer, ou seja, ao desenvolvimento pleno de seus moradores.

O conceito é utópico, pois há sempre demandas muito maiores do que a estrutura pública ou privada disponíveis.  Sobretudo em um país com enormes desigualdades sociais, que convive com o absurdo de ainda existir analfabetismo e fome, que tem sistemas ineficientes de comunicação – internet e telefonia que não chegam a um grande percentual de pessoas –, com infraestrutura deficitária para garantir a logística de produtos, dentre tantos outros problemas presentes no dia a dia.

Entretanto, apesar da utopia do atendimento pleno às necessidades dos cidadãos, é preciso sonhar e se empenhar para que, pouco a pouco, a realidade possa se alterar para melhor. É isso que os integrantes do Fórum de Desenvolvimento Econômico de Irati estão buscando.

O caminho é através da união de esforços, de dedicação, de proposições e de envolvimento político. Sim, a política. É a política a instância de tomada de decisões onde os projetos acontecem ou não para impulsionar o desenvolvimento de um município, de um estado, de um país. Depende do prefeito, do governador, do presidente, mas também de toda a sociedade – que se envolve ou não, acredita ou não, faz ou deixa simplesmente a vida seguir em sua mesmice, com as mesmas “faltas de” que prejudicam a qualidade de vida.

A ação efetiva em prol do bem comum é cada vez mais essencial. Por isso, parabenizamos a decisão do Fórum de Desenvolvimento Econômico de Irati de reivindicar, sugerir, propor, dialogar. E independente do candidato que for eleito, esperamos que o grupo continue atuante e participativo, que não apenas espere  ações do poder público, mas que traga a iniciativa privada para participar e fazer a diferença para o desenvolvimento de Irati.  

COMENTÁRIOS