facebook
30/10/2020

Editorial - Por que Outubro Rosa?

Editorial - Por que Outubro Rosa?

Todos os anos, o mês de outubro se veste de rosa para lembrar as mulheres sobre a necessidade de se cuidar, de se prevenir contra o câncer. Em Irati, Nossa Senhora da Graças adota a cor. Prédios públicos e particulares também ganham iluminação nesta cor. Além disso, esforços são redobrados para que ocorram medidas de prevenção e diagnóstico precoce da doença.  

Mais exames preventivos de câncer de colo de útero são disponibilizados pela rede pública, o estímulo ao autoexame das mamas é amplamente divulgado, hospitais como a Santa Casa de Irati oferecem mamografias a preços menores, o Sesi-PR coloca  unidade móvel (ônibus) para percorrer os municípios prestando serviços de prevenção, educação e diagnóstico precoce do câncer para as funcionárias das indústrias, empresas fazem campanhas, enfim há uma grande mobilização em torno do Outubro Rosa.

Entidades como o Ministério da Saúde, Instituto Nacional do Câncer (INCA) e Hospital Erasto Gaertner apresentam informações, números e orientações a  toda a sociedade sobre o tema. A prevenção ao câncer de mama ganha destaque, pois este é segundo tipo que mais acomete as brasileiras, representando em torno de 20,9% de todos os cânceres que afetam o sexo feminino, de acordo com o INCA.

Neste ano, além do autoexame, a companha desenvolvida pelo Ministério da Saúde em parceria com o INCA destacou a importância do cuidado com o corpo como um todo para a prevenção da doença. Isso porque a prática de atividade física e a alimentação saudável, com manutenção do peso corporal adequado, estão associadas ao menor risco de desenvolver câncer de mama. Cuidados que também podem ser decisivos para prevenção outros tipos de problemas oncológicos, além de muitas doenças.

Por isso, com uma campanha mais ampla e focada na saúde integral, a expectativa é de que a conscientização tenha impacto ainda mais decisivo na vida de muitas mulheres.

A prevenção entra em foco e traz a possibilidade de que elas adoeçam menos. Fiquem mais atentas às decisões cotidianas, aos padrões de comportamento adotados, seja na escolha de alimentos ou na destinação de tempo para os exercícios físicos. E o mais interessante é a influencia que esta conscientização feminina também pode ter sobre a família. Ao dar exemplo de autocuidado, as mulheres acabam motivando filhos, companheiros, amigos a também buscarem um estilo mais saudável de vida. Aos poucos, os hábitos vão se tornando melhores e todos ganham com isso.

COMENTÁRIOS