facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1230 - Já nas bancas!
09/05/2020

Editorial - Dias das Mães: História, Saúde Pública e Coronavírus

Editorial - Dias das Mães: História, Saúde Pública e Coronavírus

A comemoração do Dia das Mães tem sua origem no início do Século XX, nos Estados Unidos, e surgiu com como uma homenagem de uma filha à sua mãe Ann Jarvis, uma ativista social. E o que isso tem a ver com o enfrentamento à pandemia do coronavírus? É que a mulher que inspirou a criação do Dia das Mães atuava justamente para promover ações voltadas à  melhoria das condições sanitárias de sua comunidade, para evitar doenças.  O que a motivou? O fato de existirem várias epidemias à época que causavam a mortalidade de crianças. Dos onze filhos de Ann Jarvis, apenas quatro sobreviveram. Os outros morreram devido a doenças como sarampo, febre tifóide e difteria, comuns no local onde ela vivia.

Ela organizou os Clubes de Trabalho do Dia das Mães em várias cidades dos Estados Unidos, para desenvolver ações educativas para as famílias quanto às condições de higiene, promover a compra de remédios e a inspeção da qualidade do leite – em uma época em que não havia regulamentação sobre o tema. Ou seja, a ativista social que inspirou o Dia das Mães atuou para a promoção da saúde pública.

Depois, durante a Guerra Civil Americana, os Clubes de Trabalho do Dia das Mães criados por Ann Jarvis ofereciam comida e cuidados aos soldados de ambos os lados do conflito. Ao término da guerra, passaram atuar para promover o fim da rivalidade entre as famílias dos soldados que lutaram em lados divergentes e entre os próprios combatentes inimigos.

Ann Jarvis morreu em maio de 1905 e, passados dois anos, sua filha Anna criou uma mobilização para homenageá-la, com a celebração do Dia das Mães. Depois, engajou-se para que o Dia das Mães se convertesse em uma data comemorativa nos Estados Unidos.  Em 1914, o congresso norte-americano acatou a ideia e estabeleceu o segundo domingo de maio como o data para a celebração.

Com influência dos Estados Unidos, a comemoração chegou ao Brasil e foi oficializada em 1930, por decreto presidencial. O segundo domingo de maio foi instituído como o momento para enaltecer os sentimentos e virtudes do amor materno.

Ao observarmos a inspiradora da criação do Dia das Mães, colocamo-nos diante da realidade atual, em que a melhoria das condições sanitárias é urgente de novo, devido ao coronavírus. O hábito de lavar as mãos constantemente passou a ser vital. É preciso fazer a desinfeção de roupas e sapatos antes de entrar em casa.  Usar máscaras para proteger as demais pessoas e não contaminar os ambientes é considerado um gesto de amor. Além disso, educar as famílias a aderirem às iniciativas de melhorias sanitárias para evitar mortes, assim como na época de Ann Jarvis, também voltou a fazer parte do cotidiano.

Por isso, para homenagear todas as mães, a reportagem especial do jornal entrevistou duas delas. Uma que teve seu segundo filho neste momento de isolamento social, restrições no acesso ao hospital e insegurança quanto aos riscos de contaminação pelo vírus.  E outra que cujo esposo atua em um hospital, o que exigiu que os cuidados para a segurança da família fossem ampliados.