facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1223 - Já nas bancas!
04/05/2020

Intolerância e ódio levam à divisão do país: a hora é de unir

Intolerância e ódio levam à divisão do país: a hora é de unir

Ao falar sobre as manifestações no fim de semana, que ofenderam enfermeiros e jornalistas em Brasília, o presidente da OAB Paraná mostrou-se preocupado com o clima de intolerância que esses atos traduzem. Cássio Telles disse que o país passa por uma grave crise sanitária, que já se reflete na economia e, principalmente, na população mais humilde, devido à ausência de condições estruturais e até mesmo financeiras para enfrentar a COVID-19.

“As autoridades devem se preocupar em organizar um plano de combate à doença e de recuperação da nação, num cenário internacional de grandes dificuldades econômicas. Esse momento é delicado e mais do que nunca a missão atribuída ao Presidente da República, no artigo 78 da Constituição Federal, de promover a união e a integridade nacionais, deve ser cumprida com total prioridade. O país está vivendo uma desorganização, não há harmonia entre os governos dos estados e a União, nem entre os poderes constituídos”, apontou Telles. “A população está padecendo e não vemos segurança e responsabilidade nas decisões nacionais. Incitar o ódio e a intolerância, não condiz com o direito de manifestação, porque vai contra pilares do estado democrático brasileiro e os objetivos fundamentais da República, como a liberdade, a solidariedade, o bem-estar geral e a não discriminação. Unir e integrar a nação são tarefas dos chefes dos poderes políticos, eles foram eleitos para isso, e nessa fragilidade sanitária pela qual estamos passando, precisamos de um plano de trabalho e não de discursos políticos, notadamente discursos de intolerância”, afirmou o presidente da seccional.

Telles comentou as agressões a jornalistas e lembrou os inestimáveis e históricos serviços que a imprensa prestou ao Brasil: “A informação é um direito do povo e por isso a atividade de imprensa deve ser feita com liberdade. A imprensa ajudou muito o país na restauração da democracia, na fiscalização dos poderes constituídos e no combate à corrupção. Direito à informação é um direito constitucional, em favor da cidania. As agressões de ontem, exatamente no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, trazem muita preocupação, porque isso não condiz com a nossa Constituição e denota repudiável atitude antidemocrática”, complementou o presidente da OAB Paraná.

Texto/Foto: Ordem dos Advogados do Brasil

Classificados