facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1230 - Já nas bancas!
07/02/2020

Ampliação da Prova Paraná é uma das novidades na volta às aulas

Ampliação da Prova Paraná é uma das novidades na volta às aulas

Alunos da rede estadual em todo Estado voltaram às aulas nesta quarta-feira (05). O ano letivo iniciou com novidades para os alunos, especialmente na Prova Paraná, utilizada para avaliar a aprendizagem dos estudantes.

A prova deverá ser ampliada, incluindo outras matérias. “A prova não será apenas em Língua Portuguesa e Matemática. Teremos as outras ciências do conhecimento, como Inglês, História, Geografia e outras. Vamos trabalhar com essas novas matérias para que o aluno possa se esmerar para as futuras decisões. Por exemplo, terminando o Ensino Médio, que ele possa ter acesso à universidade fazendo um vestibular”, explica o chefe do Núcleo Regional de Educação de Irati, Marcelo Fabricio Chociai Komar.

O objetivo com a prova é que os professores possam ter ferramentas de avaliação dos alunos e possam ter meios de direcionar melhores estratégias de aprendizagem. “Temos que analisar quais são as fragilidades que ele tem e o que está errando, mas é também notar as potencialidades e, com base nisso, o professor ter aquele olhar crítico de poder melhorar a aprendizagem do aluno”, comenta.

Marcelo ainda fala sobre as tutorias que são realizadas junto aos professores para auxiliarem no processo pedagógico. “A preparação para essa prova é feita com as tutorias presentes nas escolas. O Núcleo está indo para as escolas, não é algo que fica engajado somente em sua estrutura física, mas que está indo até às escolas, conversando inicialmente com os diretores, com a equipe pedagógica e norteando as ações, ouvindo eles, o que eles fazem, a frequência escolar do aluno. Com base nisso, conversamos com os professores e, ao mesmo tempo, enriquecendo a parte metodológica deles, porque todos os professores já têm uma boa formação”, relata.

O chefe do Núcleo ainda enfatizou que neste começo do ano as escolas estaduais estão recebendo o apoio para dar início ao ano letivo com a infraestrutura adequada. Uma das questões é a merenda, que está com o calendário de entrega adiantado neste ano. “O planejamento para o início das aulas é a questão da entrega de 100%, para que a escola esteja com toda a sua demanda correta, com todo o suprimento. Algumas questões são as merendas que estão chegando à escola, a limpeza, pinturas, higienizações. E para receber, nesse primeiro dia, um bom atendimento ao professor, que estará planejando suas ações, reformulando seu pensamento pedagógico e, ao mesmo tempo, trabalhando o aspecto colaborativo, para que possamos receber com qualidade os nossos alunos”, conta.

Reunião

E foi com o objetivo de discutir um pouco dessas mudanças e ajudar as escolas a se prepararem para o ano letivo, que o Núcleo organizou uma reunião com mais de 50 diretores de escolas estaduais da região na quinta-feira (30), na Escola Estadual Nossa Senhora das Graças, em Irati.

Na reunião, o Núcleo repassou aos diretores as orientações dadas pelo Governo Estadual em um curso de formação. “O curso em Curitiba tinha como foco a questão da aprendizagem, para que o espaço para a educação seja adequado e possam aperfeiçoar o perfil educacional de cada aluno”, disse o chefe do Núcleo.

Um dos diretores que esteve presente no curso em Curitiba e na reunião foi Luiz Romualdo Klosovski, do Colégio Estadual Vila Nova, em Prudentópolis. Para ele, a nova forma de ensino proposta pelo governo facilita a avaliação constante do professor com o aluno. “Essa nova linha de ação do governo que nos deixa mais perto do aluno, possibilita avaliações mais constantes. A Prova Paraná traz um filtro para a escola do que o aluno está aprendendo e o que não está aprendendo. O que o professor tem que entrar mais em foco no próximo bimestre ou recuperar o que o aluno tem dificuldade. Hoje temos um foco muito maior na questão imediata, não temos só a prova real do aluno. Temos as avaliações, que nos dão a capacidade de perceber o que pode ou não acertar para frente”, explica.

O diretor comenta a orientação que dará aos seus professores. “A orientação que vamos dar para o professor é que ele avalie o aluno nessas duas primeiras semanas de aula, veja o nível que ele está e, a partir disso, ele vai detectar se vai trabalhar mais teoricamente, mais praticamente ou os dois juntos, para saber em que nível a turma está e daí começar o trabalho”, comenta.

Ele ainda destaca que neste ano, as escolas poderão trabalhar com mais autonomia. “Cada escola vai agir de uma maneira de acordo com sua comunidade. Na minha escola vou agir mais na parte esportiva. Cada diretor vai ter sua autonomia, o governo deu essa autonomia do diretor ver qual é o perfil da sua comunidade, qual o perfil que seu aluno tem”, disse.

Para o diretor, a agilidade com que o governo distribuiu os recursos para as escolas esse ano chama a atenção. “Diferente de muitos anos a merenda está sendo entregue antes de começar as aulas, antigamente tinha um tempo de demora para chegar a primeira cota. Já recebemos a merenda, quando começar a aula já vai estar à disposição. Sou diretor há mais de 10 anos e nunca vi esse tipo de preocupação de estar com o produto antes de começar as aulas, que é o correto, porque se vai começar dia 5, já tem que estar com o material esportivo, carteira, caderno, merenda e tudo mais à disposição. Antigamente segurávamos a merenda do ano anterior para ter um pouco no começo do ano. E esse ano não teve necessidade disso, assim como com o material também”, explica.

Prova Paraná

A Prova Paraná é um instrumento de avaliação diagnóstica aplicado a alunos da rede pública estadual, que tem por objetivo oferecer subsídios para que os professores possam saber com mais precisão como seus alunos estão aprendendo. Também é importante para que as escolas utilizem os resultados obtidos para ajudar os educadores.

No Núcleo de Educação de Irati, a região está em 3º lugar no Ensino Fundamental em Matemática, 4º lugar em Língua Portuguesa e para Ensino Médio, 4º lugar em Matemática e 6º lugar para Língua Portuguesa do Paraná, dos 32 núcleos do estado.

Tutoria Pedagógica

São encontros presenciais semanais, com as equipes pedagógica e diretiva das escolas, para acompanhamento pedagógico e formações continuadas com foco no desenvolvimento pedagógico. Tem por objetivo melhorar o processo de ensino e aprendizagem, combater o abandono escolar e diminuir os índices de reprovação na rede estadual de ensino.

Psicólogo nas escolas

A necessidade de um psicólogo dentro de cada escola para atender as necessidades educacionais e pessoais dos alunos é algo que vem sendo debatido há algum tempo. Para o chefe do Núcleo de Educação, este profissional ajudaria o aluno na reta final do ensino médio a se identificar com uma graduação. “Muitos professores são incentivadores dos alunos e acho que essa questão ainda é bem impactante. Nós precisávamos ter [psicólogos], porque temos uma demanda significativa e até estudos, baseando-se nos países de primeiro mundo, que o próprio aluno já é entregue ao ciclo universitário, já sabendo qual é o seu perfil educacional adequado para fazer a graduação”, disse.

Para o diretor Luiz Romualdo Klosovski, ter um psicólogo na escola auxilia. “Espero que tenhamos esse profissional [psicólogo] mais breve possível dentro da escola, porque ele vai filtrar alguns pontos que nós, como equipe gestora, não conseguimos ver. O psicólogo vai direcionar o aluno para uma faculdade, vai ver os problemas que ele está enfrentando na vida diária dele. Esse já é um sonho muito antigo das escolas de ter um psicólogo dentro do espaço, seria um sonho de qualquer direção ter esse profissional”, comenta.

Texto: Da Redação/ Hoje Centro Sul

Fotos: Jonas Stefanechen/ Hoje Centro Sul