facebook
06/11/2020

Sicredi reúne 4,5 mil educadores em evento online para celebrar 25 anos do Programa A União Faz a Vida

Com o tema "Educação, o sentimento que nos une", evento propôs reflexões sobre os desafios do ensino e contou com participação do poeta Bráulio Bessa e do vice-presidente do Instituto Ayrton Senna, Emílio Munaro

Sicredi reúne 4,5 mil educadores em evento online para celebrar 25 anos do Programa A União Faz a Vida

Repensar a educação e o processo de aprendizagem com acolhimento e afetividade. Desta maneira, o Summit Educação inspirou mais de 4,5 mil educadores do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, em evento online promovido pela Central Sicredi PR/SP/RJ, no último dia 28 de outubro.

A educação colaborativa com destaque para o protagonismo do aluno no processo de aprendizagem foi um dos pontos altos do evento, com a celebração dos 25 anos do Programa A União Faz a Vida (PUFV). A principal iniciativa de responsabilidade social do Sicredi promove educação integral de crianças e adolescentes em mais de 900 escolas do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, por meio de uma metodologia que valoriza a boa pergunta e as descobertas fora da sala de aula, propondo a vivência de atitudes e valores de cooperação e cidadania.

“Quando olhamos para a história do Programa A União Faz a Vida temos um sentimento de orgulho pelo desenvolvimento desse método que, ao longo dos anos, impacta tão fortemente as comunidades. E, quando olhamos para o futuro, encontramos muita paz, porque o Sicredi está investindo na educação de crianças com método que reforça valores tão notáveis nos dias de hoje, como cidadania, solidariedade e colaboração. Com o programa, formamos uma rede de compromisso que resulta em crianças com brilho nos olhos, pais mais participativos na educação e professores estimulados”, comentou o presidente nacional do Sicredi e da Central Sicredi PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock.  

Embalado com canções da Banda Mais Bonita da Cidade, o evento também trouxe poesias com os versos e o olhar jovem do grupo paranaense Trupe Periferia. O Summit ainda propôs uma reflexão sobre a crise de aprendizagem no Brasil, para além dos avanços em acesso e qualidade educacional conquistados nos últimos anos. A ponderação proposta pelo jornalista e administrador público, Daniel Barros, teve por base sua experiência no trabalho de investigação e visitas em escolas brasileiras durante reportagens sobre o tema e para o desenvolvimento do livro “País mal educado: Por que se aprende tão pouco nas escolas brasileiras?”. Em sua fala, o jornalista destacou a importância do professor para a promoção do conhecimento e compartilhou o que considera como alternativas e soluções para facilitar a aprendizagem em sala de aula.

Em uma fala emocionante, o vice-presidente do Instituto Ayrton Senna (IAS), Emílio Munaro, contou um pouco sobre sua trajetória pessoal e profissional, destacando como o propósito da formação humana, por meio da educação, norteou suas escolhas. O convidado propôs uma reflexão sobre o atual momento, com a pandemia do novo coronavírus, trazendo informações sobre momentos históricos que resultaram em grandes mudanças na sociedade. No processo de adaptação, Munaro destacou a importância das competências socioemocionais e da amabilidade e acolhimento, especialmente para professores e alunos na volta às aulas presenciais e encerrou com a consideração: “Temos a missão de expandir as fronteiras de como pensar a educação para todos”. 

O acolhimento na relação entre professor e aluno também foi abordado durante o bate-papo do psicoterapeuta e orientador profissional Leo Fraiman com psicólogo clínico e palestrante Rossandro Klinjey. Os especialistas ainda destacaram a importância do preparo contínuo para engajamento dos alunos. “Para inspirar, o professor necessita ter uma ótica empreendedora, procurar o aprendizado entre pares e não parar de buscar conhecimento”, afirmou Fraiman, que também reforçou a importância de um olhar de esperança, resiliência e autoconhecimento, especialmente neste momento.

O comprometimento com a formação continuada dos educadores também foi destacada com a recordação da estratégia de Mobile Learning, desenvolvida pela Central Sicredi PR/SP/RJ. O projeto teve o objetivo de manter, por 15 semanas, de forma online, a troca de experiências, a aprendizagem e a atualização dos professores - mesmo com as medidas de distanciamento social impostas pela pandemia. “O Sicredi tem orgulho da parceria conquistada com o Programa a União Faz a Vida. Acreditamos que a educação abre oportunidades que transformam a vida das pessoas e que o professor descobre e incentiva talentos”, afirmou o diretor executivo da Central Sicredi PR/SP/RJ, Maroan Tohme.

E esse olhar para o talento de cada aluno em sala de aula foi celebrado por um convidado surpresa. O poeta Bráulio Bessa falou aos participantes sobre a importância dos educadores em sua trajetória, revelando que o primeiro contato com a poesia aconteceu por intermédio do professor que o apresentou à escrita de Patativa do Assaré. Com versos e emoção, Bessa destacou o valor da educação para crianças, jovens e adultos e a sensibilidade dos educadores. “Agradeço todos os dias os professores que me descobriram e me pariram poeta. Eu nasci poeta na mão do professor”, finalizou.

Texto/Fotos: Assessoria Sicredi

Galeria de Fotos

COMENTÁRIOS