facebook
24/07/2020

Editorial - Setor agrícola, indispensável para o equilíbrio econômico e para a vida

Editorial - Setor agrícola, indispensável para o equilíbrio econômico e para a vida

Em um ano marcado por más notícias devido aos reflexos da pandemia do novo coronavírus na economia mundial, o setor agrícola surge como um oásis em meio à crise mundial. Isto porque a necessidade de alimentação é insuperável. Onde houver um ser humano sequer é preciso ter comida e água, que dirá onde haja populações inteiras. Isso torna imprescindível a produção de grãos, carnes e outros produtos alimentícios, além de espaços apropriados para comercialização, sejam eles reais ou virtuais.

Diante desse cenário de atender a necessidade básica de ter comida para a subsistência das populações, o Brasil e Paraná ocupam posições privilegiadas. Os enormes potenciais agrícola e agropecuário que possuem, somados ao da indústria alimentícia faz com que o país se destaque no mundo. E o Paraná é um dos principais produtores de alimentos do Brasil.

No Estado, a safra de grãos 19/20 foi recorde, aproximadamente 16% maior do que a do ano anterior. Com isso, nos municípios que tem a agricultura como base econômica – fato comum na região Centro Sul –, o setor agrícola têm ajudado a equilibrar a balança, considerando a queda na arrecadação de outros setores, como o de serviços.

Os lucros da agricultura paranaense podem ser quantificados, por exemplo, na exportação de soja, que cresceu 39% no primeiro quadrimestre deste ano. Para escoar toda a produção, o Porto de Paranaguá tem sido referência em operar durante a pandemia, seguindo rígidos protocolos de prevenção para evitar qualquer tipo de contaminação e garantindo que o agronegócio siga seu rumo acelerado.

Isso influencia diretamente a realidade local. Com os produtos sendo vendidos pelos agricultores e exportados pelas cooperativas, toda a cadeia produtiva é movimentada. Mesmo com a pandemia, os agricultores e pecuaristas continuam prósperos, com  capacidade de investir em suas propriedades, de adquirir bens no comércio regional, de comprar insumos, enfim, de seguir auxiliando o desenvolvimento econômico.

E é justamente aos agricultores e pecuaristas a homenagem a ser prestada neste final julho.  Neste sábado, dia 25, será comemorado o Dia do Colono e na terça-feira, dia 28, será celebrado o Dia do Agricultor. São trabalhadores do campo, da roça, que cultivam o alimento indispensável para todos em todos os tempos. Pessoas que  vivem na área rural e representam grande parcela da população dos municípios da região. Homens e mulheres que merecem o nosso respeito e a nossa reverência pela importância do papel que desempenham para a economia, mas, sobretudo, para a vida no planeta.

COMENTÁRIOS