facebook
14/02/2020

Editorial - O começo da solução

Editorial - O começo da solução

Depois de três anos de discussão, o município publicou a lei que rege o Plano de Drenagem Urbana. O plano se alia ao Plano Diretor e estabelece regras que devem ajudar o município a ter menos episódios de alagamentos no centro da cidade.

O município de Irati possui um desafio grande. No passado, a urbanização foi feita em locais onde há muito rios, córregos e nascentes. O resultado é que com o desenvolvimento da cidade, a partir da construção de casas e prédios em locais inadequados, além de calçamentos e asfaltos, o solo ficou impermeabilizado.

A consequência é que quando chove, a água não tem mais para onde correr. Lixos e resíduos em rios e córregos fazem com que a água suba inundando casas e prédios que também não possuem um local para escoar a água, já que está tudo com calçamento.

A intenção do plano é evitar que isso ocorra novamente. O plano estabelece regras para a construção de imóveis e também de loteamentos. E valerá apenas para processos futuros.

O que temos agora é o que faltou acontecer há mais de 30 anos, 40 anos. Um conjunto de regras que tenta harmonizar a urbanização e a ocupação do solo, com a natureza e curso natural da água.

O Plano de Drenagem Urbana não solucionará os alagamentos já existentes, mas ajudará que novos não surjam. O resultado não deverá ser visto em curto prazo, mas sim, a longo prazo, com a diminuição de alagamentos.

A realidade é que ainda há muito a ser feito no município para que se tenha um resultado maior e de mais impacto. Obras foram feitas, mas ainda não conseguiram solucionar tudo. Porém, a concretização do Plano de Drenagem Urbana já é algo importante, pois norteia esse caminho para conseguir encontrar e realizar uma solução para esse problema que afeta muitos iratienses.

COMENTÁRIOS