facebook
12/12/2019

Em 2019, 61% de fumantes que participaram de programa deixaram vício

Em 2019, 61% de fumantes que participaram de programa deixaram vício

Neste mês de dezembro, o Grupo de Combate ao Tabagismo de Irati encerrou as atividades referentes ao ano de 2019, com índice de 61% de fumantes, participantes do programa municipal, abandonando o vício.

O resultado reflete os bons métodos repassados aos participantes durante as sessões desenvolvidas semanalmente pelo grupo. Retomado no ano de 2017, o programa antitabagismo de Irati sofreu interrupção com a saída de profissionais da equipe de atendimento. Isso exigiu a capacitação de novas pessoas, assim que saiu novo curso da área pelo Governo do Estado, já que o trabalho de combate ao tabagismo exige profissionais de 3º grau capacitados pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA). Hoje são duas enfermeiras, um médico e um farmacêutico atuando em Irati.

Após o período de habilitação dos profissionais, o programa foi reimplantado em setembro último, e 41 participantes se inscreveram para participar das sessões que aconteceram nas dependências da ACIAI.

Para 2020, novas sessões serão realizadas, inicialmente na Unidade Básica da Lagoa. Atendendo à solicitação dos participantes, haverá agora um grupo noturno, que começará dia 6 de janeiro, às 19h, além do costumeiro grupo diurno, a partir do dia 8, às 13h.

Pessoas interessadas em participar dos próximos Grupos de Combate ao Tabagismo devem entrar em contato telefônico através dos números 3422 3734, 3907 3106 e 3907 3086, a fim de realizarem sua inscrição. Pelas normas do INCA, para aproveitamento efetivo das sessões, os grupos devem ser de, no máximo, 15 pessoas.

Saúde oferece auriculoterapia como terapia auxiliar

A enfermeira Adriane Fagali explica que “além das sessões de terapia comportamental e fornecimento de medicamentos pela farmacêutica Ana Claudia Bozza, foram também oferecidos aos pacientes atendimentos individualizados com o Dr. João Marcos Filipak, na UBS Lagoa”. A Secretaria de Saúde de Irati optou ainda pela realização de auriculoterapia como mais uma alternativa para ajudar os pacientes a conseguiram alcançar seu objetivo final.

“Auriculoterapia é a utilização de pontos na orelha para o tratamento de diferentes patologias, dentre elas a dependência do tabaco. Atua no âmbito físico, mental e emocional do paciente. Trata-se de um microssistema da acupuntura. Em nossos pacientes foram utilizados pontos específicos com sementes de mostarda”, explica a enfermeira Isabela dos Santos Barbosa, responsável pela aplicação da terapia.

A novidade da oferta das sessões de combate ao tabagismo no período noturno em 2020, visa dar acessibilidade para as pessoas que trabalham durante o dia e não podem ausentar-se das suas atividades ocupacionais para participarem dos encontros.

Texto/Foto: Assessoria PMI

COMENTÁRIOS