facebook
15/02/2021

Ciclismo: Diversão, esporte e um hábito na vida de muitas pessoas

Ciclismo: Diversão, esporte e um hábito na vida de muitas pessoas

Andar de bicicleta sempre foi motivo de diversão para as crianças e um meio de transporte para alguns adolescentes e adultos. Entretanto, hoje, cada vez mais o pedal tem se tornado um hábito de vida para pessoas de todas as idades.

Alguns praticam o ciclismo como entretenimento, outros o levam a sério e tratam como esporte. O professor de educação física que atua na Mov Assessoria Esportiva especializada em Ciclismo de Irati, Eduardo Teixeira, conta como o ciclismo passou a fazer parte da sua vida.    “O meu interesse pela bicicleta começou cedo, pois era o meu sonho ter uma para poder brincar com os amigos desde manhã até ao anoitecer, ou até a minha mãe começar a chamar”, comenta.

O primeiro emprego de Eduardo foi na banca de revistas de seu pai e a bicicleta estava lá com ele. “A ‘magrela’ sempre me acompanhou nos momentos de lazer. Eu utilizava a bicicleta para entregar jornais”, relata. Além disso, ele ia para a faculdade de bicicleta e contabiliza que, em um ano, chegou a percorrer 600 quilômetros.

Atualmente, após ter sido desligado do emprego que tinha por conta da pandemia, Eduardo é responsável pelos treinos de ciclismo da Mov Assessoria Esportiva, onde faz trabalhos presenciais e também elabora planilhas de treinamento online.

Com aproximadamente 30 alunos, homens e mulheres que têm entre 16 e 60 anos, a assessoria orienta seus alunos em diversos aspectos relacionados à prática do ciclismo. “Por exemplo, respeito às leis de trânsito, uso de equipamentos de segurança, correta utilização da bicicleta em diferentes situações”, explica Eduardo. Além de orientações sobre a troca de marchas, postura correta ao pedalar, respiração, concentração e tudo que faz parte dessa modalidade esportiva.

Em Irati existem grupos que se reuniram aleatoriamente para curtir o pedal. Alguns deles, exclusivamente femininos, que têm de 12 a 50 participantes mulheres. Algumas participam de corridas e desafios, outras apenas se juntam para praticar o esporte e percorrer vários lugares na área urbana e rural em Irati e na região. “A princípio, começou eu e a minha vizinha. Ela já fez um grupo e já chamou um monte de meninas. No início, a gente conseguia fazer grupos de 12 até 15 meninas para sair”, conta a ciclista Lais de Lara. O grupo percorre as cachoeiras e outros municípios, sempre por estradas rurais, em contato com a natureza.

Competições

No último sábado (06), ocorreu em Fernandes Pinheiro o desafio “Pé de Ferro”, um percurso de 250km que foi divido em duas etapas de 125km. A Mov Assessoria Esportiva preparou seus alunos desde o ano passado para que conseguissem realizar todo o percurso.

“Foi literalmente um desafio, tanto no aspecto físico, pois pedalamos 06 horas e 44 minutos, quanto para a mente, em se manter motivado durante todo o percurso, que era de 99% em estradas rurais dos municípios de Fernandes Pinheiro, São João do Triunfo, Rebouças e Irati”, explicou Eduardo que também participou do desafio junto com os alunos.

As provas locais e regionais de ciclismo acontecem de maneira isolada de acordo com as medidas de segurança de cada Município devido à pandemia do novo Coronavírus. Algumas corridas e competições tiveram que ser canceladas devido à pandemia. Em 2021, estão confirmadas apenas competições de nível nacional e internacional.

Como motoristas e ciclistas devem agir no trânsito?

Observar veículos em alta velocidade passando muito perto e desrespeitando ciclistas é uma cena comum. Por outro lado, também se vê ciclistas fora das ciclovias (onde elas existem) ou trafegando entre os carros, de forma arriscada.

Como ciclistas e condutores de veículos devem se portar para dividir amigavelmente as vias e evitar acidentes de trânsito? 

O professor e instrutor da Auto Escola Irati, Toni Lucas Lima, explica a importância em saber os direitos e os deveres de cada um. “Carros devem manter distância mínima de 1,5 metros dos ciclistas, empenhando-se ao máximo em manter a segurança de ambos. Ao ultrapassar um ciclista, o motorista de um carro precisa reduzir sua velocidade”, explicou. Existem multas que variam de R$130 à R$195, com pontos na carteira, para os motoristas que não diminuírem a velocidade e não mantiverem a distância correta ao passar por um ciclista.

Por outro lado, é importante ressaltar que sempre que houver ciclofaixas, ciclovias e acostamentos na via, é obrigatório que o ciclista circule por elas. Quando estiverem em grupos, é sempre indicado que eles ande em fila única e não um ao lado do outro. Jamais  o ciclista deve  pegar carona em traseiras de caminhão ou ônibus.

O professor da Auto Escola Irati conta que, futuramente, pensa em criar um curso para tirar dúvidas e esclarecer  sobre os direitos e deveres do ciclista no trânsito.

Texto: Daniela de Mello/Hoje Centro Sul

Fotos: Divulgação

Galeria de Fotos

COMENTÁRIOS