facebook

A Engenharia Florestal no Mundo Contemporâneo

11/07/2022

A Engenharia Florestal no Mundo Contemporâneo

Por Laércio Pereira de Oliveira

O Engenheiro Florestal tem um papel decisivo na preservação das formações florestais naturais e nos processos produtivos das florestas plantadas. Esta gratificante profissão inclui na sua matriz curricular nos diversos cursos de Engenharia Florestal pelo país, conteúdos de grande complexidade e importância, tais como: Atributos do Solo e Fertilidade; Viveiros Florestais; Genética e Melhoramento; Manejo de Pragas; Patologia Florestal; Implantação e Manutenção Florestal; Estatística Experimental; Hidrologia; Bacias Hidrográficas; Dendrologia; Economia e Planejamento Florestal; Política Florestal; Biometria e Inventário Florestal; Manejo de Florestas Naturais e Plantadas; Topografia; Geotecnologias; Conservação dos Recursos Naturais; Gestão de Unidades de Conservação; Florestas e Arborização Urbana; Colheita e Logística Florestal; Estradas Rurais; Anatomia e Tecnologia da Madeira; Estruturas de Madeira; Industrialização de Produtos Florestais; dentre outros.

A indústria de base florestal desponta como uma das luzes para iluminar o caminho de uma economia mais verde. Trata-se de um setor da economia que planta 1 milhão de árvores produtivas todos os dias, destina 9,55 milhões de hectares (ha) para cultivos industriais e outros 6 milhões de ha para conservação. Juntas, estas áreas têm potencial de estoque de 4,5 milhões de toneladas de CO2 eq (IBÁ, 2021).

Nos grandes biomas terrestres, O Engenheiro Florestal está presente, atuando no manejo sustentável, o que significa a necessidade de um planejamento responsável para as intervenções florestais, proporcionando o uso dos recursos florestais, como as essências medicinais, frutos comestíveis, látex, e resinas. São demandas de consumo humano, atendidas sempre sob a garantia de uso destas riquezas para as gerações futuras. Excetuam-se as áreas de proteção permanente, que não são suscetíveis de manejo. Entretanto, não se pode esquecer que as florestas são ecossistemas complexos, que incluem, além das árvores, a fauna, os microrganismos, o solo e as plantas herbáceas, etc. As florestas são também, grandes armazenadoras de água para o consumo humano e para os demais organismos, além de substanciais fixadoras de CO2 atmosférico.

No setor industrial da madeira utilizam-se das florestas plantadas, especialmente das espécies exóticas Pinus e Eucalyptus, que abastecem as fábricas de papel e celulose e de painéis de madeira, contribuído para a diminuição dos desmatamentos, e gerando milhares de empresas e gerando renda para a economia do país.

Importante destacar que o Engenheiro Florestal atua nos centros urbanos, coordenando projetos de arborização e paisagismo, e nas universidades, exercendo a docência, a pesquisa e a extensão. No entanto, o exercício da Engenharia Florestal necessita ser fortalecido pelo apoio institucional do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-PR), que é uma autarquia responsável pela regulamentação e fiscalização das empresas e profissionais da área de engenharia e suas ramificações, cuja missão é valorizar as profissões e seu exercício ético. Além disso, como órgão fiscalizador dos serviços profissionais, oferece amplas possibilidades de integração, aperfeiçoamento profissional, representatividade política e participação decisiva nos projetos de governo, por meio de contribuições técnicas de consultoria e assessoramento.

E nos municípios, micro regiões e até mesmo em âmbito estadual e nacional, a Engenharia Florestal pode ser representada e fortalecida pelas suas entidades de classes, que são organizadas por meio de estatutos próprios e registros nos órgãos cabíveis. As entidades de classe profissionais desenvolvem as suas atividades em reuniões ordinárias e extraordinárias, coordenadas pelas diretorias devidamente eleitas.

A Associação de Engenheiros Florestais da Região Centro Sul do Paraná (AEFLOR) é uma entidade que representa os Engenheiros Florestais de nossa região, foi fundada em 2003 e, recentemente, obteve seu registro junto ao CREAPR, após ter cumprido os pré-requisitos exigidos. Ao longo deste período, muitas conquistas importantes foram obtidas com muita dedicação de todos os seus associados. E dentre as finalidade da AEFLOR, destaca-se: representação dos Engenheiros Florestais da região e defesa de seus interesses e direitos em âmbito estadual e nacional; discussão e acompanhamento de projetos, ações e atividades do setor florestal, bem como a participação ampla e decisória da categoria nas políticas ambientais; promoção de eventos técnicos (palestras, seminários e cursos de atualização) de interesse dos profissionais; representação em ações governamentais e não governamentais de interesse da classe; auxílio no desenvolvimento da educação e da cidadania na microrregião; etc.

Diante disso, com muita alegra no próximo dia 12 de julho convidamos a todos os colegas florestais e sociedade para comemorar conosco o Dia do Engenheiro Florestal, que tem o privilégio de integrar a natureza ao desenvolvimento humano.

* O autor é Eng. Florestal e  Presidente da Associação dos Engenheiros Florestais do Centro-Sul do Paraná CREA-PR 13473/D

Comentários

Edição 1425 - Já nas bancas!
  • Direitos Autorais

    Textos, fotos, artes e vídeos do Jornal Hoje Centro Sul estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. É expressamente proibido a reprodução do conteúdo do jornal (eletrônico ou impresso) em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização expressa do Jornal Hoje Centro Sul.

  • Endereço e Contato

    Rua Nossa Senhora de Fátima, no 661
    Centro, Irati, PR - CEP 84500-000

    Tel: (42) 3422-2461

  • Pauta: jornalismohojecentrosul@gmail.com

    Expediente: de segunda à sexta das 8h às 17h

JORNAL HOJE CENTRO SUL - © 2020 Todos os Direitos Reservados
Jornalista Responsável: Letícia Torres / MTB 4580