facebook
14/07/2021

Urgência em reduzir a exclusão digital

Urgência em reduzir a exclusão digital

A Agência Nacional de Telecomunicações exige que as operadoras de telefonia móvel atendam um raio de 20 km do centro de cada cidade. As localidades um pouco mais afastadas dos centros dos municípios, via de regra, não estão cobertas pelos sinais 3G e 4G no Paraná.

Com isso, entre 60% e 70% das propriedades rurais do estado não têm cobertura de internet, mesmo todos os municípios tendo cobertura. Esta informação foi apresentada ao jornal pelo coordenador da Câmara de Telecomunicações da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e coordenador do setor rural do Descomplica Telecomunicações, Pedro Américo de Abreu Júnior.

O dado é preocupante, pois representa a exclusão digital de 30 a 40% das famílias que residem na área rural do estado, que é essencialmente agrícola. Na região Centro Sul não é diferente, a falta de acesso ou o acesso deficitário à internet pode ser presenciado em grande parte das localidades da zona rural, sobretudo nas pequenas propriedades, onde predomina a agricultura familiar.

Há um abismo tecnológico separando o campo e a cidade. Nas localidades rurais onde há sinal de telefonia móvel e acesso a internet, o funcionamento costuma ser precário, sendo possível apenas o envio de mensagens de texto. Enquanto as capitais e os grandes centros urbanos discutem a vinda da tecnologia 5G, na zona rural ainda é comum se lutar pelo acesso ao 3G. Assim como somos um país de desigualdades sociais gigantescas, somos um país de desigualdades de acesso às tecnologias tão grandes quanto.

Com a pandemia, que isolou as pessoas e fez com que a tecnologia ampliasse seu protagonismo no dia a dia, isso não apenas ficou evidente, mas motivou o crescimento da exclusão.

Políticas públicas sérias e urgentes para reduzir este hiato tecnológico têm de ser pensadas e implementadas com seriedade no interior.

Há o Fundo de Universalização dos Sistemas de Telecomunicações (FUST) que, caso regulamentado adequadamente e com rapidez pelo governo federal, poderá ser usado para o financiamento de internet rural por programas, projetos e planos;  há discussões em nível estadual para fomentar a tecnologia no campo no Paraná; e há urgência em reduzir a exclusão digital! Seja na região Centro Sul, no Paraná ou em  todo o Brasil. 

COMENTÁRIOS