facebook
26/07/2021

Unicentro repassa à Anapci de Irati máquina para a produção de fraldas

Unicentro repassa à Anapci de Irati máquina para a produção de fraldas

Esta semana, o grupo PET Engenharias, dos cursos de Engenharia Ambiental e Florestal da Unicentro, fez a entrega de três mil dólares arrecadados e repassados para a Anapci, que é a Associação do Núcleo de Apoio ao Portador de Câncer de Irati, entidade sem fins lucrativos, que atende, atualmente, 41 pacientes. Metade dessas pessoas cadastradas na Anapci necessitam de fraldas geriátricas e, por isso, o PET Engenharias resolveu ajudar nessa demanda.

“Foi repassado que uma das necessidades eram as fraldas e nós começamos a fazer campanha dentro da universidade entre os professores. Trouxemos as fraldas em dois momentos, aqui e no hospital Erasto Gaertner. Então, surgiu a ideia de a gente adquirir um equipamento para que a entidade pudesse ter seu consumo próprio”, conta a professora Daniele Ukan, tutora do grupo de estudantes.

O PET Engenharias é um Programa de Educação Tutorial que atende ensino, pesquisa e extensão. Por meio desse último viés, liderados pela professora Daniele, e com apoio da professora Milana Pagnussat, ambas do Departamento de Engenharia Florestal, o PET Engenharias começou a buscar instituições que estivessem dispostas a financiar a compra de uma máquina de produzir fraldas. Até que um egresso da Unicentro, ex-aluno do grupo PET, indicou a Stafford Capital Partners, uma empresa australiana de investimentos em ativos reais e mercados privados, com atuação na área florestal, que destina parte de sua arrecadação para causas beneficentes.

Este recurso possibilitará a compra do equipamento para a produção por tempo indeterminado, o que, segundo a presidente da Anapci, Denize Ditrich, vai ajudar a compor o auxílio mensal que é repassado aos pacientes de câncer. “Todo mês a gente entrega cestas básicas com alimentos especiais e não especiais. Nesta cesta vão junto as fraldas. Ao invés de a gente mandar dois pacotes de fraldas, vamos poder fazer um levantamento para mandar a mais, para eles usarem a quantia que precisam, para não ter que economizar em fraldas”.

A vereadora de Irati e vice-presidente da Anapci, Teresinha Miranda Veres, também esteve presente na entrega oficial do recurso e destacou que a mediação da universidade para a doação da Stafford Capital Partners será de grande ajuda para diminuir as despesas com esse tipo de serviço prestado pela Associação. “Como nós atendemos pessoas em situação de vulnerabilidade social, que é o nosso foco – o atendimento direcionado a essas pessoas, mesmo que elas tenham um desconto na farmácia para comprar as fraldas, sabe-se que, hoje, um pacote de fraldas tem um custo elevado, e as pessoas, muitas vezes, não conseguem adquirir. Então, aí é que está a importância desta máquina. Para nós é muito importante e uma alegria para a gente. É um momento de muita satisfação em poder receber isso da Unicentro e a gente agradece de coração”.

A Associação do Núcleo de Apoio ao Portador de Câncer de Irati funciona unicamente graças às doações da comunidade e contribuições de associados. Por isso, para que a produção de fraldas comece, a presidente da Anapci faz um apelo à população para que auxiliem com a doação de materiais ou recursos para que confecção se concretize. “Aquelas pessoas que ainda não estão contribuindo, a gente pede que ajudem. Agora que vai vir esta máquina, assim como a universidade, através da professora Daniele, estão correndo atrás de patrocínios para comprar os insumos para confeccionar essas fraldas, quem puder ajudar, a gente pede que ajude, pois esse trabalho é satisfatório, nós vemos que está ajudando as pessoas que realmente precisam”, diz Denize.

Assim que estiver tudo certo para o início da produção de fraldas, a ideia é que os próprios estudantes da Unicentro participem da confecção. Segundo a tutora Daniele, com esse envolvimento voluntário da universidade, outras entidades podem ser beneficiadas com doações. “Além da máquina, a gente sabe que é necessário a mão de obra para produzir essas fraldas, porque aqui todos são voluntários. Então, a nossa intenção é que os alunos do grupo PET – e nós vamos convidar os alunos da Saúde também para participar – façam escalas para virem durante a semana e produzirem as fraldas. A ideia principal é atender a Anapci, que foi o nosso projeto, a nossa parceria, e, dentro do que for possível em relação aos insumos, atender crianças que tenham essa necessidade e adultos com fraldas geriátricas”, finaliza Daniele.

Texto/foto: Assessoria Unicentro

Galeria de Fotos

COMENTÁRIOS