facebook
14/09/2021

Rota da Medalha Milagrosa pretende unir Irati e Prudentópolis no Turismo Religioso

A proposta é oferecer ao turista a experiência de um mergulho na religiosidade, tendo a fé em Nossa Senhora das Graças como foco

Rota da Medalha Milagrosa pretende unir Irati e Prudentópolis no Turismo Religioso

Na última semana, o Grupo de Trabalho (GT) do Turismo Religioso do Paraná conheceu a Rota da Medalha Milagrosa, lançada no dia 1º de setembro em Irati e dia 02 em Prudentópolis. O  roteiro pretende unir os dois municípios que têm em comum a devoção a Nossa Senhora das Graças e a colonização de ucranianos e poloneses. Idealizada pela Agência de Desenvolvimento das Regiões Sul e Centro Sul do Paraná (Adecsul), a rota será composta por 12 pontos turísticos, sendo seis em cada município. Nesta rota, Irati tem como principal atrativo a Colina Nossa Senhora das Graças e Prudentópolis o Santuário Nossa Senhora das Graças. Os próximos passos são a estruturação e divulgação deste atrativo.

“É uma nova rota no estado que começa a dar seus primeiros passos, a partir de agora vamos trabalhar com a estruturação dela, ver por onde o peregrino poderá se locomover, onde se alimentar e pernoitar”, informa Eliseu Rocha, assessor da governadoria do Estado e coordenador do GT do Turismo Religioso do Paraná.

Estela Mara Rosa, presidente da Adecsul, frisa que o trabalho conjunto entre  Irati e Prudentópolis será benéfica para ambos os municípios. “Queremos elaborar roteiros integrados entre os municípios, para que o turista permaneça mais tempo na região e faça um mergulho nas ricas histórias que esta região tem para contar, nas etnias, gastronomia e artesanato. Nosso objetivo é colocar a região turística Terra dos Pinheirais no mapa turístico do Paraná e do Brasil”, enfatiza Estela.

Diante da realidade de Irati, o GT do Turismo Religioso ficou com uma expectativa boa da cidade em relação à hotelaria, comércio e a riqueza histórica e cultural das igrejas no que se refere à colonização dos poloneses e ucranianos. “Igrejas magníficas, onde só de entrar já sente a espiritualidade, observamos as belezas dos templos como a igreja de São Miguel, a igreja ucraniana Imaculado Coração de Maria. Fomos muito bem acolhidos nas duas cidades, pelas prefeituras, secretários. Destaco o quanto eles estão dando ênfase ao turismo, tem muita coisa para aperfeiçoar, mas já há uma boa estrutura para dar início à recepção em Irati”, enfatiza Eliseu Rocha.

Em relação à Prudentópolis, que já tem uma projeção significativa no turismo por ser conhecida como a Terra das Cachoeiras Gigantes e Capital da Oração, ele comentou o que lhe chamou a atenção. “Prudentópolis é muito linda, visitamos igrejas do rito ucraniano e latino, um destaque foi a igreja ucraniana São Josafat a beleza, história, recepção do padre, no museu da Madre Anatólia as pessoas contaram toda a história de colaboração desta religiosa, tanto na parte hospitalar, espiritual e educacional no município, isso tudo torna a visita do turista inesquecível”, frisou o coordenador do GT do Turismo Religioso.

A secretária de Turismo de Prudentópolis, Cristiane Boiko Rossetim, acredita que o município vai se fortalecer cada vez mais com um roteiro de turismo religioso. “Recebeu o título de Capital da Oração e também na região temos muitos atrativos religiosos que permitem que o peregrino e pessoas de fé e oração busquem rotas e caminhos. A Rota da Medalha Milagrosa está em fase de estruturação e confecção de material e vai integrar o turismo da região”, afirma a secretária.

A presidente da Adecsul destaca que a proposta é oferecer a experiência de um mergulho na religiosidade, tendo a fé em Nossa Senhora das Graças como o foco e não apenas propor a visitação. “Irati possui uma das maiores imagens de Nossa Senhora das Graças do mundo e isso precisa ser valorizado turisticamente”, comenta.

Eliseu detalha como a experiência do turismo religioso impacta na vida das pessoas. “Quando se trata do aspecto religioso há uma contribuição na parte emocional das pessoas. A religiosidade dentro da cultura é passada de geração em geração nesses dois municípios e por meio do turismo religioso vai continuar”, disse.

Além da valorização cultural, a economia também é influenciada pela atividade turística, que pode ser potencializada com o desenvolvimento da rota, contribuindo com a retomada da economia. “Muitas pessoas conhecem a Santa de Irati, mas apenas de passagem, o interessante do turismo é permanecer na cidade, isso vai alavancar a retomada da economia com emprego, trabalho e renda, e vai contribuir também com a retomada do turismo que é um dos setores mais afetados na pandemia”, disse Eliseu. Ele explica  que as equipes envolvidas no GT do Turismo Religioso também trabalham na capacitação dos moradores e para isso precisam do envolvimento da comunidade local para acolher, divulgar e viver esse atrativo junto aos turistas.

Este envolvimento da comunidade é uma etapa a ser vencida, segundo a presidente da Adecsul. “Em Irati, há ainda um desafio que é conscientizar as pessoas em relação à importância do turismo e a recepção do turista, assim como capacitar voluntários e guias que conheçam as histórias do município para contá-las aos interessados”, ressalta Estela.

GT do Turismo Religioso

O Grupo de Trabalho (GT) do Turismo Religioso do Paraná foi constituído em 2018 e integra parte governamental do Estado, Sebrae, Fecomércio, instâncias de governanças do estado, TV Evangelizar e TV Paraná Turismo, CNBB e outros.

Desde 2020, recebeu autonomia da Paraná Turismo para trabalhar tudo o que for referente ao turismo religioso no Paraná. “A Rota do Rosário foi a primeira desenvolvida dentro desta proposta, a Rota da Fé também está acontecendo, e outras estão em formação como a Rota da Medalha Milagrosa”, explica o coordenador Eliseu Rocha.

Evento

Segundo a presidente da Adecsul, poderá ocorrer um evento no dia 27 de novembro deste ano, Dia de Nossa Senhora das Graças. “Estamos ainda em diálogo, o que pode ser uma romaria, uma rota de cicloturismo e outros eventos agregados. Porém, qualquer pessoa pode fazer a visitação a estes dois ícones e mergulhar nesta rica história”, disse Estela.

Rota da Medalha Milagrosa

Os pontos principais desta rota são: Colina Nossa Senhora das Graças em Irati e  Santuário Nossa Senhora das Graças em Prudentópolis. Agregados a estes pontos o turista terá como sugestão outros locais para visitação.

Em Irati - paróquias Nossa Senhora da Luz, São Miguel e Imaculado Coração de Maria; monumento a Bíblia e Casa da Cultura. “Esta rota pode ser realizada em uma tarde ou em um dia em Irati, pois há inúmeros detalhes em relação às igrejas, com suas ricas histórias, assim como uma visitação mais delongada a Casa da Cultura. Inicialmente, um dia é o suficiente para a rota que poderá se estender futuramente pelas igrejas do interior do município”, frisou Estela Mara Rosa.

Em Prudentópolis - Casa da Memória da Madre Anatólia; Museu das Irmãs Servas da Misericórdia; Veneração a Santa Mariana; Museu do Milênio e igreja ucraniana São Josafat, ícone de Prudentópolis.

“Como a atividade turística está em estágio mais avançado em Prudentópolis, há a possibilidade de estender esta estadia, e até indicamos, e visitar uma série de outros pontos de interesse turístico, principalmente os religiosos”, comenta a presidente da Adecsul.

Texto: Cibele Bilovus/Hoje Centro Sul

Fotos: Divulgação Adecsul

Galeria de Fotos

COMENTÁRIOS