facebook
23/09/2020

Reaproveitamento de água pluvial é estimulado na região

Reaproveitamento de água pluvial é estimulado na região

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) emitiu ontem (22) nota informando que, entre os sistemas de reaproveitamento de água, o pluvial é o mais utilizado na região. Além de Guarapuava, a divisão administrativa da regional do Crea-PR compreende as inspetorias de Irati, Laranjeiras do Sul e União da Vitória.

Segundo o comunicado do órgão, o sistema de reaproveitamento de águas pluviais, ou seja, resultante da chuva que escoa pelos telhados, coberturas, terraços e varandas, é o mais utilizado na região, inclusive em Irati.

Para o conselheiro do Crea-PR, Engenheiro Civil Leonardo da Silva Rocha, as principais vantagens de investir em um sistema de reutilização de água pluvial são:

– Reduzir o consumo de água da rede pública e o custo de fornecimento da mesma;

– Evitar o consumo de água potável onde o uso não é imprescindível, como na descarga de vasos sanitários, irrigação de jardins, lavagem de pisos e automóveis, entre outros;

– Os investimentos são de baixo custo e a obra é rápida;

– Manutenção e operação mínimas para adotar a captação de água pluvial;

– Ajudar a conter as enchentes, represando parte da água que seria drenada para galerias e rios;

– Encorajar a conservação da água, a autossuficiência e uma postura ativa perante os problemas ambientais das cidades.

Mão de obra profissional habilitada

Por se tratar de um serviço técnico, o Crea-PR orienta que projetos e instalações de sistemas de reaproveitamento de água sejam executados por engenheiros habilitados. “Se o reservatório for subdimensionado (tiver uma capacidade pequena em relação à área de telhado que capta a água pluvial), este ficará cheio rapidamente e a água excedente irá para as galerias e rios, contribuindo para enchentes. Ou ainda, se o reservatório estiver abaixo do nível da rua e o sistema de bombeamento não conseguir escoar a água com a mesma vazão de entrada, as calhas (que abastecem o sistema) transbordarão, podendo causar estragos ao imóvel”, explica Rocha, acrescentando que um engenheiro tem conhecimento técnico para prever o consumo de água e dimensionamento de calhas e condutores.

Além da orientação, o Crea-PR também fiscaliza este tipo de serviço. “É uma atividade técnica, que requer uma série de cuidados relativos ao dimensionamento e local de instalação. São detalhes que precisam de condução profissional, para que o sistema seja eficiente e traga economicidade para quem está contratando”, avalia o gerente da regional Guarapuava do Crea-PR, o Engenheiro Eletricista, Thyago Giroldo Nalim.

Outros sistemas de reaproveitamento de água são: águas cinzas, águas de drenagem de fundação (lençol freático), e, dentro do pluvial, constam várias opções, como pavimentos, ecotelhados, ecodreno e jardins de chuva com membrana permeável.

Texto/Fotos: Assessoria PMI

Galeria de Fotos

COMENTÁRIOS