facebook
26/06/2020

Política em Questão - Por Ciro Ivatiuk e Letícia Torres

Política em Questão - Por Ciro Ivatiuk e Letícia Torres

Continua incerta a data das eleições

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/2020 que muda a data das disputas por causa da pandemia do novo coronavírus foi aprovada terça-feira (23) no Senado, mas precisa passar pelo crivo da Câmara para que seja instituída no país. A PEC que recebeu sinal verde do Senado prevê que as eleições para a escolha de prefeitos e vereadores sejam realizadas em 15 de novembro, no primeiro turno, e em 29 do mesmo mês onde houver segundo turno. Pelo calendário regular, que continua valendo atualmente, as datas devem ser 4 e 25 de outubro. Caberá aos deputados federais decidir se a disputa será adiada para o mês de novembro ou não. Até porque nada garante que postergar o julgamento das urnas em 42 dias fará com que a pandemia seja controlada nesse período.

Deputados estão divididos

O bloco de partidos chamado Centrão se posicionou contra o adiamento das eleições. O bloco conta com aproximadamente 200 deputados, dos 513 parlamentares. Para que o adiamento das eleições seja aprovado são necessários 308 votos. Para aprovar a PEC, são necessárias duas votações. Partidos como Progressistas (PP) e Republicanos (PR), também já se manifestaram contra a nova data das disputas municipais e o Partido Liberal (PL) também tende a seguir esse caminho. Diante do impasse, o Democratas (DEM) está dividido e o Movimento Democrático Brasileiro (MDB) liberou a bancada para votar como bem entender. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), admitiu dificuldades para o adiamento das eleições, pois não há consenso, e ainda não marcou a sessão virtual para apreciação do texto.

Obras, pilar para retomada da economia

Nesta semana, durante sua visita a Irati para vistoriar as obras da PR 364, estrada Irati – São Mateus, o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex (PSD), comentou que a intensão do governador Ratinho Júnior é fazer com que as obras públicas sejam um dos pilares para a retomada da economia. “O governador acredita que a infraestrutura vai ser a fonte geradora de emprego e renda e retorno da economia paranaense, ele vai investir nisso”, afirmou Sandro Alex. Segundo ele, novas obras serão anunciadas no segundo semestre, pois o Estado fez a lição de casa no ano passado e vive um bom momento econômico. 

Dinheiro garantido

Quanto ao asfalto Irati – São Mateus, Sandro Alex, enfatizou que os recursos para a conclusão dos 49 quilômetros da obra estão assegurados. “Para esta obra nós não temos nenhum motivo de paralisação ou qualquer dúvida que ele possa não ter recursos para a sua conclusão, ela está garantida”, destacou. Os recursos destinados a esta pavimentação fazem parte de um financiamento feito pelo Estado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Artagão Jr. confirma equipamento para Irati

O deputado Artagão Júnior confirmou nesta quinta-feira (25) a autorização do processo licitatório de uma retroescavadeira para Irati. Os recursos autorizados, via Secretaria do Desenvolvimento Urbano, chegam a R$ 235 mil.Deste total, R$ 218,5 mil foram viabilizados pelo deputado através de indicação orçamentária. A prefeitura entra com contrapartida de R$ 16,5 mil.

Homenagem a Gaspar Valenga

Na sessão da Câmara de Irati desta terça-feira (23), o vereador Alberto Schereda (PSDB) apresentou um projeto de lei para denominar a Unidade Básica de Saúde do bairro Riozinho de Gaspar Valenga. A homenagem ao antigo morador do bairro, que foi ferreiro,  construtor de carroças e escritor, reaviva a lembrança de uma pessoa serena e feliz, que deixou bons exemplos de vida e uma saudade imensa aos familiares e aos muitos amigos.  

COMENTÁRIOS