facebook
14/12/2020

Política em Questão - Por Ciro Ivatiuk e Letícia Torres

Política em Questão - Por Ciro Ivatiuk e Letícia Torres

Derbli testa positivo para Covid-19

O prefeito de Irati, Jorge Derbli (PSDB), encontra-se em isolamento, por ter testado positivo para a Covid-19 nesta quinta-feira (10). Na quarta, ele já apresentava tosse e na quinta teve febre e, imediatamente, procurou fazer o exame, que detectou infecção pelo Coronavírus. De acordo com a Secretaria de Comunicação, ele teve sintomas leves e está bem disposto. Derbli segue em isolamento por 14 dias, como determinam as normas sanitárias, despachando remotamente.

Outros políticos 

O prefeito eleito de Imbituva, Celso Kubasti, também testou positivo para Covid-19 e não pode participar, na terça-feira (08) da eleição para a presidência do Consórcio Intermunicipal de Saúde. Em Curitiba, o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB) também foi contaminado pelo novo coronavírus e segue em isolamento.

Economia?

Em Irati, 70% dos atuais vereadores não foram reeleitos. Há pelo menos duas interpretações possíveis para isso. Ou a população está realmente insatisfeita com o trabalho que eles desenvolveram ou não sabe o que eles fizeram nos últimos quatro anos. Em entrevista para uma emissora de rádio, o presidente da Câmara Municipal de Irati, Nei Cabral (PV) se vangloriou de ter, segundo ele, investido apenas 15% do que era possível em publicidade. Será que vale mesmo a pena economizar em transparência? Economizar em levar ao conhecimento dos cidadãos o trabalho da Câmara Municipal?  Não nos referimos a enormes campanhas publicitárias caríssimas, mas à divulgação institucional cotidiana, que leve ao conhecimento das pessoas, de forma clara e simples, o que os vereadores estão fazendo para colaborar com o desenvolvimento do Município, semana a semana. 

Na contramão

Na contramão do recado dado pelas urnas, foi aprovado em primeira votação nesta semana o projeto de lei que aumenta de 10 para 13 o número de vereadores a partir de 2025. Antes de aumentar o número não era mais adequado melhorar a relação entre os vereadores e a população? Assim, com a população acompanhando o trabalho dos vereadores, poderia haver mais respaldo para aumento do número de representantes.

Na contramão II

Por outro lado, o analfabetismo político é grande em todo o país, e em Irati não é diferente. Muita gente prefere seguir o senso comum que diz que nenhum político presta ao invés de quer se informar sobre as leis, sobre o que diz a Constituição, sobre a importância de existirem poderes independentes e da fiscalização. Apostamos que mais de 90% dos que digitam no Facebook que é um absurdo aumentar o número de vereadores, que acham que o salário deles é muito alto, não sabem o montante de dinheiro que eles – se bem qualificados – podem fiscalizar e ajudar a evitar desvios e desperdícios.  O orçamento anual do Município de Irati é de mais R$ 145 milhões ou mais de R$ 600 milhões em quatro anos e precisa de bons parlamentares que ajudem a fiscalizar o uso. Com esta ponderação, não defendemos o aumento do número de vereadores, mas sugerimos que os críticos de plantão saiam de suas mobilizações virtuais em Facebook, se informem, e cobrem, na vida real, uma atuação competente dos vereadores, sejam eles 9,10,13 ou 15.  

Ativistas virtuais não colaboram

Por falar em vida real, a participação popular na sessão de terça-feira (08) da Câmara Municipal quando foi aprovado o aumento do número de vereadores, em primeira votação, foi bem pequena. Não teve a presença dos cidadãos que tanto se manifestam nas redes sociais. Os poucos que estava lá, nada comentaram.  E os vereadores, aprovaram o projeto por unanimidade de votos, sem debates.  

Dormir é na cama, não na Câmara

Alguns (vereadores e público) pareciam estar sonolentos e não se manifestaram no momento da votação. Deveria a Câmara de Vereadores de Irati instalar camas no lugar de poltronas para oficializar a soneca?

COMENTÁRIOS