facebook
30/03/2021

Ovos de Páscoa artesanais são fortes protagonistas nas vendas de chocolate

Com o passar dos anos os famosos ovos de colher vêm assumindo lugar de destaque no cenário dos presentes de Páscoa. Neles, não há limites para a criatividade, por isso encantam os consumidores

Ovos de Páscoa artesanais são fortes protagonistas nas vendas de chocolate

Nos últimos anos, os ovos artesanais de chocolate se tronaram mais uma opção para presentear e consumir na Páscoa, que é o maior feriado celebrado pelos cristãos e carrega consigo a longa tradição dos ovos e coelhos de chocolate. Os ovos de colher estão ocupando um grande espaço neste cenário e garantido renda extra para confeiteiros. Alguns,  aproveitam este período para aumentar o faturamento, outros, tornaram a produção artesanal a profissão definitiva, atrelada com a venda de vários produtos alimentícios, como doces, salgados e bolos.

Mirian Mileski é uma das confeiteiras que atua em Irati e tem se dedicado na produção voltada para a Páscoa. Ela é química, tem 22 anos, é mãe e trabalha em uma empresa do município. Mirian conta que começou a fazer ovos de colher ano passado, devido a pedidos dos clientes, pois a mesma já produzia bolos, doces, bombons e salgados.

Segundo ela, a procura tem sido muito grande. “Pude perceber que, com a pandemia, houve uma maior procura de produtos caseiros, principalmente nos fins de semana, pois estamos em casa e dá vontade de comer algo diferente, não é mesmo? A venda dos ovos caseiros melhorou muito esse ano”, afirma.

Camila Cristina Filus é confeiteira e produz ovos de Páscoa de maneira profissional há dois anos. Ela e sua mãe dividem o trabalho, uma faz os ovos e a outra cuida dos recheios. Uma amiga da família é responsável pelo trabalho de divulgação e, neste ano, também está encarregada de fazer as embalagens.

“Neste ano começamos a divulgação um pouco antes, então a procura foi alta, no ano passado tivemos poucos dias para vender, mas mesmo assim as vendas foram ótimas. Acredito que cada vez mais os produtos artesanais estão conquistando seu lugar ao sol, e isso se dá pela qualidade, peso (por ser muito mais recheado) e, principalmente, pelo valor, que muitas vezes acaba sendo menor que os industrializados”, destaca Camila.

A busca dos clientes pelo melhor preço também foi enfatizada pela confeiteira Luciane Amanda Bora. Na avaliação dela, as vendas foram melhores em 2020 do que em 2019,  e os clientes estão mais seletivos neste ano, considerando a relação custo-benefício dos produtos.

“Ano passado vendi muitas lembrancinhas de Páscoa, este ano não teve pedidos desse produto, mas os ovos caseiros são sempre encomendados. Eu trabalho neste setor de alimentação e em época de Páscoa e Natal a gente consegue ter mais lucro”, relata.

Luciane atua como confeiteira desde 2019 e comenta que seus clientes são de vários níveis sociais. Segundo ela, tanto pessoas com poder aquisitivo maior, como aquelas com menor poder aquisitivo, procuram mais os ovos caseiros do que os industriais.

Célia Ferreira Moleta também é confeiteira e atua no ramo a muito mais tempo do que Mirian, Camila e Luciane. Desde 2009 ela fabrica ovos de Páscoa e outros itens de confeitaria e comercializa em Irati, Prudentópolis e Guamiranga. Ela iniciou este trabalho como forma de obter uma renda extra, porém se tornou sua profissão, e hoje, conta com a ajuda da filha, dos sobrinhos e do marido nos momentos livres.

“A gente se prepara para trabalhar cinco dias sem folga, é cansativo, mas é gratificante ver a satisfação dos clientes. Além de levar um preço mais acessível e variado, pois os industrializados estão com um preço muito alto. Esse ano percebi que tem bastante gente trabalhando com ovos, porém, ainda não fechei os pedidos e acredito que vou fazer uma boa venda. Acho que os ovos caseiros estão com tudo, garantimos uma boa colocação e são muito procurados”, enfatiza Célia.

Indústria e empregos

Em 2020, o isolamento social chegou quando os pontos de venda de chocolates já estavam abastecidos, e isso impactou fortemente a data. Este ano a indústria de chocolates estima cerca de 12 mil contratações temporárias, diretas e indiretas, para a produção e venda. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (ABICAB) o número representa um crescimento de 4,8% em relação às contratações do ano passado.

Sem o feriado de Carnaval as redes de supermercados começaram a expor os produtos com antecedência, e após mais de um ano de pandemia algumas indústrias e comércios reforçaram o e-commerce bem como o delivery.

Ipem orienta consumidores sobre compra de produtos de Páscoa

O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (Ipem-PR) orienta os consumidores para que ao comprarem os produtos de Páscoa produzidos pelas indústrias fiquem atentos, principalmente, nos seguintes quesitos:

Indicação do peso – a indicação de peso líquido deve estar na sua embalagem, referindo-se somente ao produto, sem a embalagem e o brinde.

Ovos com brinquedos – é muito importante verificar se na embalagem consta a frase "Atenção: contém brinquedo certificado no âmbito do Sistema Brasileiro da Avaliação da Conformidade”; no brinde deve contar o selo do Inmetro e a indicação de faixa etária.

Numeração do ovo – a numeração dos ovos é uma referência do fabricante, podendo mudar conforme a marca, que adota uma escala diferenciada de tamanho. O consumidor deve se orientar pela indicação do peso líquido;

Cestas de Páscoa – na compra de “cestas de produtos de Páscoa” deverá constar em rótulo ou etiqueta externa, na embalagem maior, um descritivo dos itens contidos.

Produtos artesanais: A regulamentação do Inmetro deve ser atendida por todos os produtores, seja o mais simples, o artesanal, os importados, e até a indústria multinacional. Assim, quem faz o ovo artesanal também precisa identificar qual é o peso que corresponde à quantidade de chocolate comercializada, descontando o peso da embalagem. É necessário que produtos artesanais com brindes tenham a sua certificação junto ao Inmetro, além de trazer o Selo de Certificação e a faixa etária a que se destina. O peso indicado na embalagem deve corresponder somente à quantidade equivalente de chocolate, sendo descontado o peso da embalagem e de eventuais brindes dentro do ovo de chocolate.

Texto: Cibele Bilovus

Foto: Divulgação e Agência Estadual

Galeria de Fotos

COMENTÁRIOS