facebook
16/09/2020

Nota de Irati no IDEB sobe novamente

Nota de Irati no IDEB sobe novamente

Na terça-feira (15), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) divulgou os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Em Irati, a média geral referente ao ano de 2019 foi de 6.9 - o que supera a meta projetada pelo Inep, de 6.1 - e mantendo uma melhora no índice: em 2015, a nota foi 6,3; em 2017, a nota foi de 6,7. A nota é calculada pela avaliação de vários quesitos como: formação, evasão escolar, aprovação, reprovação e prova específica de Português e Matemática, realizada a cada 2 anos. 

Segundo informações repassadas pela Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura de Irati, a equipe deste setor tem buscado a capacitação permanente dos professores e coordenadores pedagógicos desde o 3º ano, com cursos específicos e Oficinas Lúdicas de Português e Matemática, ministradas pelas Coordenadoras da Secretaria, Maielle Machado de Lima e Silvia Valeski. De acordo com estas coordenadoras, o Departamento Pedagógico também trabalha focado nas dificuldades encontradas pelos alunos, propondo intervenções.

A Secretária Municipal de Educação, Rita de Cássia Penteado de Almeida, fez um agradecimento especial para toda a Equipe da sua Secretaria, entre professores, funcionários, coordenadores, diretores, pais e alunos, por mais uma conquista. Rita destacou o trabalho árduo que tem sido realizado dentro das escolas, e recebeu a notícia com muita alegria.

A Escola Municipal Irmã Helena Olek continua com o destaque a nível municipal, sendo uma das maiores nota da região, com a média atual de 8,0. A Escola que mais evoluiu e teve a maior nota no desenvolvimento da aprendizagem foi a Escola Municipal José Siqueira Rosas, passando da média de 6,0 para 7,4. É possível ver o resultado individual de cada escola Municipal no site a seguir: http://ideb.inep.gov.br/

IDEB

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) foi criado em 2007 e reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações.

Ele é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e das médias de desempenho nas avaliações do Inep, o Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB) – para as unidades da federação e para o país, e a Prova Brasil – para os municípios.

O IDEB agrega ao enfoque pedagógico dos resultados das avaliações em larga escala do INEP a possibilidade de resultados sintéticos, facilmente assimiláveis, e que permitem traçar metas de qualidade educacional para os sistemas. O índice varia de zero a 10 e a combinação entre fluxo e aprendizagem tem o mérito de equilibrar as duas dimensões: se um sistema de ensino retiver seus alunos para obter resultados de melhor qualidade no SAEB ou Prova Brasil, o fator fluxo será alterado, indicando a necessidade de melhoria do sistema. Se, ao contrário, o sistema apressar a aprovação do aluno sem qualidade, o resultado das avaliações indicará igualmente a necessidade de melhoria do sistema.

O IDEB também é importante por ser condutor de política pública em prol da qualidade da educação. É a ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) para a educação básica, que tem estabelecido, como meta, que em 2022 o IDEB do Brasil seja 6,0 – média que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável ao dos países desenvolvidos.

Texto: Assessoria PMI

Foto: Arquivo/Hoje Centro Sul

COMENTÁRIOS