facebook
06/09/2021

Há 117 anos iratienses têm devoção a Nossa Senhora da Luz, padroeira do município

Há 117 anos iratienses têm devoção a Nossa Senhora da Luz, padroeira do município

Em 30 de março de 1949, Irati instituiu oficialmente o dia 08 de setembro como feriado municipal, para comemorar o dia da padroeira Nossa Senhora da Luz, mas, a história de devoção dos iratienses a esta santa completa 117 anos e teve início em 1904 quando as primeiras famílias tinham uma pequena imagem de Nossa Senhora da Luz. A qual foi instituída padroeira da primeira capela, construída próxima à estação de trem, a mesma imagem permanece até hoje no altar da paróquia Nossa Senhora da Luz.

“Desde o início da formação de Irati, quando as primeiras casas e comércios foram surgindo próximos à estação de trem, as pessoas queriam que tivesse uma capela e quando construíram escolheram batizar a capela como Nossa Senhora da Luz. Depois de um tempo se tornou a padroeira do município”, conta o historiador e presidente da Academia de Letras, Artes e Ciências do Centro Sul do Paraná ALACS, Herculano Batista Neto.

Há muitos anos são feitas celebrações e festas para comemorar o dia da padroeira. “Houve um tempo em que um pessoal quis fazer a ‘1ª Festa da Padroeira’, mas isso não existe, pois a primeira festa aconteceu quando foi inaugurada a capela em 1904. Enfatizamos bem que já estamos na 117ª Festa. Sempre teve festa, seja maior ou menor, como é o caso do ano passado e desse ano”, afirma Herculano.

Este ano, em razão da pandemia da Covid-19, a paróquia Nossa Senhora da Luz realizará a missa na quarta-feira (08), às 10h. Após a missa haverá a venda de almoço para retirar na igreja. Os cartões estão sendo vendidos antecipadamente na secretaria paroquial.

Também, estão acontecendo novenas de Nossa Senhora da Luz, que iniciaram dia 30 de agosto e encerram na terça-feira (07). A programação das novenas conta com a participação de sacerdotes de outros municípios e do bispo diocesano Dom Sérgio Arthur Braschi.

O padre Jorge Casimirski, pároco da igreja, explica que estas comemorações estão sendo pensadas de acordo com a atual situação da pandemia, entretanto, é preciso celebrar a data tão importante para a igreja católica e especialmente para Irati.

“Há 117 anos a igreja faz uma solenidade em honra à padroeira. Estamos celebrando a história da nossa padroeira e da nossa igreja, nesse contexto de pandemia se torna mais importante esse título da luz, um povo que vive cada vez mais a esperança e demonstra a coragem. Precisamos vivenciar este tempo percebendo também as coisas bonitas que estão acontecendo, não focar no negativismo. Olhar a família, a comunidade, a aproximação para o diálogo e a ajuda. Isso tudo é importante para nos distanciarmos do individualismo e nos aproximarmos dos indivíduos”, ressalta padre Jorge.

Não somente o município de Irati e a paróquia Nossa Senhora da Luz celebram este dia santo, mas toda a igreja católica. “Na Igreja Católica, dia 08 de setembro é o dia do nascimento de Maria, é uma data especial celebrada pelas igrejas católicas do mundo todo, dia em que nasceu a mãe de Jesus, por isso nomeada Senhora da Luz. No Paraná, apenas Irati e Curitiba têm como padroeira Nossa Senhora da Luz”, comenta Herculano.

Breve história

A primeira capela construída em Irati, batizada pelo povo como Nossa Senhora da Luz, se deteriorou com o passar dos anos. O prédio onde hoje funciona o Centro Administrativo Municipal (CAM) foi cedido para a igreja por alguns anos e a imagem de Nossa Senhora da Luz foi levada para lá. Em seguida, uma capela foi construída no local onde hoje está o templo da paróquia, esta capela foi instituída paróquia em 1931, e neste ano completou 90 anos. Porém, a partir disso a imagem original da santa foi tirada da igreja.

“Algumas famílias acreditaram que a imagem da primeira santa Nossa Senhora da Luz era pequena e muito simples para ocupar o espaço principal. Teve um senhor, o Coronel Ferreira, que pediu para levar a imagem para a comunidade dele e assim aconteceu. Quando a comunidade se deu conta de que aquela imagem era tradicional e histórica tentaram recuperar, mas o coronel não quis devolver”, conta o historiador Herculano Batista Neto. A imagem ficou por quase 50 anos fora da capela e somente em 1969 foi resgatada.

A comunidade católica mais antiga de Irati é, historicamente, a de Nossa Senhora da Luz. O livro “Nossa Senhora da Luz de Irati” escrito por Herculano Batista Neto, lançado em 2004, traz um relato histórico dos 100 anos da comunidade católica de Irati, as construções das capelas e constituições das paróquias.

“Fica a expectativa de que este levantamento histórico possa nos levar à reflexão sobre a história de cada um, iratiense ou não, no contexto pessoal e comunitário. Tenho comigo a certeza que a Senhora da Luz sempre abençoou nossa cidade e continuará a fazê-lo”, afirma Herculano, em um dos trechos do livro.  

Curiosidade

É comum que algumas pessoas de Irati ou de outras cidades confundam o monumento de Nossa Senhora das Graças como padroeira, porém, a padroeira de Irati é Nossa Senhora da Luz e Nossa Senhora das Graças é somente o grande monumento do município.  

O monumento foi idealizado em comemoração aos 50 anos do município.  “Cogitou-se  em ser Nossa Senhora da Luz, mas como ela carrega o menino Jesus nos braços, e em algumas imagens ela segura um candelabro, as pessoas acharam que seria complicado construir uma imagem enorme com um peso maior só de um lado”, explicou.

Na época, o padre Rui do Carmo que era do Colégio São Vicente de Paulo, tinha muita devoção por Nossa Senhora das Graças, e por ela ter os braços abertos haveria mais equilíbrio na construção, além de passar a ideia de proteção à cidade. “O povo concordou com a ideia e colaborou com a construção”, disse Herculano.

Texto: Cibele Bilovus

Fotos atuais: Cibele Bilovus/Hoje Centro Sul

Fotos antigas: Reprodução do livro “Nossa Senhora da Luz de Irati”

Galeria de Fotos

COMENTÁRIOS