facebook
08/04/2021

Ferramenta ajuda o educador a acompanhar rendimento dos alunos

Desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação e do Esporte, sistema permite, entre outras possibilidades, a visualização de quantas aulas ao vivo são realizadas, quantos alunos estão participando, etc

Ferramenta ajuda o educador a acompanhar rendimento dos alunos

Diretores e coordenadores de colégios da rede estadual do Paraná passaram a utilizar uma ferramenta de gestão, baseada em BI (Business Intelligence ou Inteligência Empresarial), para acompanhar a evolução do estudo do aluno, seu rendimento e frequência nas aulas.

Desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação e do Esporte, o sistema permite a visualização de quantos meets (aulas ao vivo) são realizados, quantos alunos estão participando, o volume de atividades que cada estudante fez a quantidade que ele acertou.

Dessa forma, é possível fazer diagnósticos do ensino virtual mais abrangentes, de Núcleos Regionais da Educação ou de cidades, por exemplo, até mais específicos, como de cada aluno ou turma de uma escola.

“A gente consegue ver todas as aulas que foram e que não foram dadas, professor a professor, sala a sala, escola a escola. Ao acompanhar isso, conseguimos ver se estamos sendo eficazes e pensar no que fazer para melhorar”, explica o secretário da Educação, Renato Feder.

No Colégio Cívico-Militar João Turin, em Curitiba, o BI está sendo utilizado para identificar estudantes que possam estar em situação de abandono escolar. “Estamos fazendo um mapeamento dos alunos, verificando quem está fazendo as atividades, os que nunca acessaram a plataforma de ensino remoto, os que participam só de algumas disciplinas”, conta Tânia Barcala, vice-diretora do colégio. “Com essa informação, entramos em contato com os pais desses alunos para entender quais são as dificuldades e indicar soluções”.

Painel de gestão 

A ferramenta se destaca, principalmente, como recurso para identificar os problemas e encontrar estratégias para saná-los. “É um painel de gestão, dirigido por dados, que possibilita a recuperação de alunos e avaliação de como o ensino remoto está sendo”, ressalta Gustavo Garbosa, diretor de Tecnologia e Inovação da Secretaria da Educação. “É uma ferramenta formidável de gestão que nós desenvolvemos e entregamos na mão de toda a rede, para a tomada de decisões”.

Texto/foto: Agência Estadual

COMENTÁRIOS