facebook
25/10/2021

Em Irati, Chefe da Casa Civil anuncia mudanças nas escolas estaduais e fala da reposição salarial dos professores

Durante a entrega de kits de robótica ao Núcleo Regional de Educação (NRE) de Irati, Guto Silva disse que exigências administrativas devem ser reavaliadas a fim de melhorar a qualidade da educação pública

Em Irati, Chefe da Casa Civil anuncia mudanças nas escolas estaduais e fala da reposição salarial dos professores

Em Irati, o chefe da Casa Civil do Governo do Paraná, Guto Silva, criticou o atual modelo de trabalho proposto às escolas estaduais e anunciou que mudanças estão por vir nos próximos meses. “O governo tem que ter a humildade de fazer correções. Com o retorno presencial identificamos, em conversa com vários diretores de escolas estaduais, a sobrecarga administrativa. Há escolas que não têm a mesma estrutura para dar velocidade nas ações, isso acaba sobrecarregando os professores e diretores”, disse o chefe da Casa Civil, no último dia 15, durante a entrega de kits de robótica às escolas do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Irati.

Guto Silva explicou que a perspectiva é que sejam feitas alterações nas exigências burocráticas às escolas. “Estamos, com o secretário Renato Feder e o diretor geral Vinícius, fazendo algumas correções e dentro deste mês teremos boas novidades para permitir que o plano diretor se concentre mais nas questões pedagógicas e que nessa volta de pandemia possam fazer um acolhimento mais humano para nossos alunos e professores”, disse.

O Governo do Estado também está avaliando o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) e a concessão de reposição salarial aos professores. De acordo com o chefe da Casa Civil, entre novembro e dezembro deste ano novidades deverão ser anunciadas aos servidores públicos do Paraná.

O deputado estadual e líder do Governo na Assembleia Legislativa (ALEP), Hussein Bakri, explicou que a reposição salarial pode ser feita em janeiro de 2022, mês que termina a lei que proíbe reposições. “Uma reposição salarial será aplicada no início de janeiro quando termina os efeitos da Lei Mansueto, que proíbe esse tipo de reposição. Vejo que o governador está dando todo carinho, atenção e respeito à educação”, informou o parlamentar.

Tecnologias e o futuro

Com a pandemia, o acesso à internet se mostrou essencial no setor de educação, no entanto, há escolas que não têm acesso ou a velocidade é muito baixa. E a chegada de tecnologias nas instituições públicas - como os kits de robótica - exige que seja dado suporte para o funcionamento delas, por isso, o governo informa que alguns ajustes em infraestrutura serão necessários. “Já foi autorizado estruturas para que todas as escolas do Núcleo de Irati tenham Wi-fi, nas escolas do campo o estado está contratando serviço da Embratel para poder corrigir os problemas de velocidade da internet”, anunciou Guto Silva.

Outros investimentos tecnológicos serão feitos na educação no próximo ano, como melhoraria dos laboratórios de informática, instalações de TVs em led, reconhecimento facial dos alunos em sala de aula e outros.

A proposta é que crianças e adolescentes matriculados em  escolas das mais desenvolvidas até as mais periféricas tenham acesso à tecnologia, pois as profissões do futuro estão diretamente ligadas a este meio e assim os jovens terão condições iguais para disputar vagas no mercado de trabalho. “As profissões do futuro passam pelo contato com a tecnologia, como a programação de computadores e a robótica, por isso a necessidade de dar ao aluno da rede pública esse conhecimento tão importante na sua formação, para depois competir vagas no mercado de trabalho que está cada vez mais desenvolvido”, ressalta Guto Silva.

O prefeito de Irati, Jorge Derbli, também acredita que o investimento em tecnologias na educação é fundamental. “As profissões que estão surgindo dependem de tecnologia, então o governo está com uma visão de futuro. Temos que andar um pouco mais na frente na questão da educação”, disse Derbli.

O deputado estadual Artagão Junior enfatiza que os investimentos em educação significam dar oportunidades para que as pessoas tenham dignidade e qualidade de vida.

“Investir em educação é investir na independência das pessoas, a gente vê hoje que a sociedade não quer ficar dependendo de uma cesta básica, vale gás, querem ter condição de se sustentar, isso parte do princípio de que quem tem uma boa educação e formação consegue um trabalho melhor e custear as despesas da sua casa. É isso que precisamos fazer no Paraná uma educação de qualidade, eficiente, que possibilite as crianças a terem um futuro diferente”, pontuou o deputado.

Também participaram da entrega dos kits de robótica os deputados estaduais Emerson Bacil e Nelson Justus, a deputada federal Leandre Dal Ponte, o presidente da Amcespar prefeito de Inácio Martins Júnior Benato e o chefe do Núcleo Regional de Educação de Irati Marcelo Komar.

Kits de robótica para a região

Na primeira etapa do programa, oito escolas do Núcleo Regional de Educação de Irati foram comtempladas com os kits de robótica: Irati – Colégio Estadual Duque de Caxias e Colégio Estadual Trajano Grácia; Mallet – Colégio Estadual Dário Veloso; Prudentópolis – Colégio Estadual do Campo Imaculada Conceição e Colégio Estadual Barão de Capanema; Rebouças – Colégio Estadual Professor Júlio Cesar; Rio Azul – Colégio Estadual Professor Chafic Curi; Teixeira Soares – Colégio Estadual João Negrão.

 Cada kit é formado por nove computadores modernos que atendem às necessidades educacionais dos alunos. Além dos notebooks, contam com um conjunto de peças com 448 componentes eletrônicos, incluindo motores, sensores, atuadores e microprocessadores arduinos, dentre outros itens.

O deputado estadual Emerson Bacil, que é presidente da Comissão de Ciências, Tecnologia e Inovação da ALEP, observa que o contato com a robótica está acontecendo no momento certo.

“As crianças precisam estar em contato com a robótica porque isto é o futuro. E depois, quanto mais o tempo passa é mais difícil ter esta interação. É o momento certo, o momento que o Estado falou ‘temos que ser um Estado inovador’ e está sendo”, ressaltou Bacil.

Texto: Da Redação/Hoje Centro Sul

Fotos: Ciro Ivatiuk/Hoje Centro Sul

Galeria de Fotos

COMENTÁRIOS