facebook
08/02/2021

Editorial - Ponto de equilíbrio e cuidados redobrados

Editorial - Ponto de equilíbrio e cuidados redobrados

Depois de passarem um ano em casa, assistindo aulas online – gravadas ou ao vivo –, as crianças e adolescentes têm uma nova perspectiva: voltar ao convívio social nas escolas e dar continuidade a um processo de aprendizagem com mais auxílio dos professores.

A alegria tanto dos pais, como dos alunos e mesmo dos professores e funcionários das escolas é contagiante diante do novo panorama. Sobretudo porque ele indica um primeiro passo para a volta à rotina com elementos de normalidade.

O isolamento excessivo e a reclusão domiciliar que se tornaram a regra para crianças e adolescentes agora dão lugar à esperança de dias melhores, mesmo em meio à pandemia, ao aumento de casos e a nova mutação do vírus.

Cuidados rigorosos, orientação de pais e da equipe pedagógica, maior vigilância para evitar as aglomerações e o contato direto serão imprescindíveis. Mesmo assim, pode ocorrer o abre e fecha dos estabelecimentos de ensino, assim como que já aconteceu em outros países do mundo.

Por um lado, as medidas pontuais devem fazer parte da pauta da saúde porque arriscar que tenhamos surtos da doença e mortes não é uma boa opção. Por outro lado, tentar fugir e continuar sem às salas de aula também não é uma alternativa adequada, pois tanto o desenvolvimento das crianças e adolescentes tem sido prejudicado pelo isolamento, como a própria saúde mental deles tem sido muito afetada.

Encontrar um ponto de equilíbrio e redobrar os cuidados pode ser o mais viável para o momento.  

COMENTÁRIOS