facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1221 - Já nas bancas!
28/03/2020

Em Irati, indústrias poderão voltar a funcionar no dia 1º e comércio a partir do dia 6

Em Irati, indústrias poderão voltar a funcionar no dia 1º e comércio a partir do dia 6

Neste sábado (28), após reunião com os profissionais da Secretaria Municipal de Saúde, da 4ª Regional de Saúde, da Santa Casa e representantes dos empresários e industriais de Irati, o prefeito Jorge Derbli anunciou que um novo decreto será publicado na segunda-feira (30), estabelecendo:

-A partir do dia 1º de abril: Liberação da volta do funcionamento das indústrias e do setor de construção civil, incluindo lojas de material de construção e lojas veterinárias.

- A partir do dia 6 de abril: Liberação da volta do funcionamento do comércio e de prestadores de serviços.

Segundo o prefeito, estas ações foram definidas em consenso entre o setor produtivo e o setor de saúde para que se chegue a um ponto de equilíbrio. Também para que não ocorram demissões em massa, nem desabastecimento.

Entretanto, funcionários dos estabelecimentos que poderão voltar a funcionar a partir de 1º de abril e 6 de abril que tem mais de 60 anos de idade devem permanecer em casa.

O prefeito explica que dependendo da evolução do quadro de coronavírus em Irati poderão ser tomadas outras decisões nos próximos dias. Incluindo nova ininterrupção das atividades econômicas.

Ainda:

- Continuam proibidas as aglomerações.  

- As aulas continuam paralisadas até o dia 13 de abril.

- O toque de recolher está mantido.

- Postos de combustível  continuam em funcionamento, mas nas lojas de conveniência não é permitido o consumo no interior das lojas, nem no seu entorno.

Recomendação dos profissionais de saúde:

- Todos aqueles que não trabalham fiquem em casa, pois apesar da curva do COVID-19 ter sido achatada graças às medidas de isolamento domiciliar, ela deve subir nas próximas semanas. A estimativa é que o estado mais crítico das contaminações pelo coronavírus seja atingido no mês de maio.  

Fiscalização

Estabelecimentos comerciais ou industriais que descumprirem o prazo para a volta do funcionamento  serão fiscalizados  e, repetindo a conduta contraria às medidas definidas, poderão ter seu alvará de funcionamento cassado.

 

Da Redação/Hoje Centro Sul

Classificados