facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1230 - Já nas bancas!
13/04/2020

Como foram os primeiros dias de aulas a distância para os alunos da rede estadual?

Alunos contam como foi a experiência de assistir as aulas através de aplicativo, tv ou YouTube e Núcleo Regional de Educaçãode Irati explica como funcionará o processo ensino-aprendizagem

Como foram os primeiros dias de aulas a distância para os alunos da rede estadual?

Desde segunda-feira (06), o ensino a distância (EAD) começou a fazer parte do dia a dia de mais de 1 milhão de alunos matriculados nas escolas da rede estadual de ensino do Paraná, que estão em casa. Eles deixaram de ir para as escolas desde o dia 23 de março, quando as aulas foram suspensas devido à pandemia do coronavírus. Agora os estudantes têm que utilizar um aplicativo para o celular, o canal de vídeos na internet YouTube ou um canal de TV aberta para, diariamente, assistirem as aulas e ter acesso aos conteúdos que fazem parte da programação para o ano letivo 2020.

De acordo com a Secretaria de Estado da Educação, a implantação do EAD Aula Paraná é para garantir que os alunos, que tem entre 12 e 17 anos, “tenham seu processo de ensino e aprendizagem mantido enquanto perdurar a crise do coronavírus no país”.  As aulas são para estudantes do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio

O chefe do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Irati, Marcelo Fabricio Chociai Komar, defende que para os alunos é importante a continuidade das aulas online. “Eles terão os conteúdos que serão transmitidos de todas as disciplinas. Acredito que seja de extrema importância para conservarmos o calendário escolar, que todos possam estar atuantes nesse processo com muita responsabilidade”, afirma.

Marcelo conta que foram selecionados 100 professores da rede estadual de ensino para gravar todas as aulas, seguindo o material didático comum, que é utilizado no Paraná. O professor convencional, de cada escola, deverá acompanhar o andamento das aulas.

“O professor passará essas atividades e o professor que ficará em teletrabalho, em casa, acompanhará todo o trabalho pelo Google Classroom ou também pelo próprio aplicativo [Aula Paraná], inclusive nos chats, em que os alunos participarão para que a educação à distância possa ser conhecida nesse momento muito importante para que os alunos tenham acesso às informações, ao conhecimento”, explica o chefe do NRE de Irati.

Primeiros dias de aula

Todo o sistema EAD Aula Paraná está em fase de implantação. O aplicativo para celular, já pode ser baixado, mas de acordo com a Secretaria de Estado da Educação a ferramenta ainda não está totalmente pronta.  “A partir dos próximos dias, os estudantes também vão poder acompanhar as aulas pelo aplicativo Aula Paraná”, informa a Secretaria.

Os alunos de Irati que já baixaram o aplicativo na segunda-feira (06), como a Bruna Cristina Farias Antunes, de 16 anos, que cursa o 3º ano do ensino médio, relatam a instabilidade da plataforma. “Pelo aplicativo Aula Paraná não dava para ver, a qualidade estava muito ruim, o áudio não dava para ouvir”, conta.

Moradora do bairro Jardim Virginia, ela comenta que não conseguiu encontrar o canal de TV aberta em que as aulas estavam sendo transmitidas. Entretanto, conseguiu acessar os conteúdos através do YouTube. “O YouTube foi melhor que o aplicativo”, diz Bruna.

Outra estudante do 3º ano do ensino médio, Bianca Eduarda Ilatchuk, de 16 anos, também opina. “Achei interessante o governo lançar essa proposta de aulas online para ajudar os alunos a não deixar de estudar e revisar as matérias nessa quarentena, mas ainda falta organização! Eles tentaram fazer várias formas de acessar essas aulas como pela Tv, YouTube, aplicativo, mas quando entra trava muito ou o áudio está ruim e muitos alunos acabam não entendo e desistem de assistir”, comenta.

Ela defende que as ferramentas tecnológicas para o acesso ao ensino à distância sejam melhoradas pela Secretaria de Estado da Educação. “Nada se compara à aula presencial, mas se tentarem melhorar cada vez mais essas aulas online irá ajudar muito a todos e não irá atrasar tanto conteúdo quando retornarmos à escola”, finaliza Bianca.

Relação aluno-professor

Um dos grandes desafios da EAD é a relação entre aluno e professor. Isso porque os educadores costumam dar às aulas o ritmo de cada turma, para que a maioria dos alunos  compreenda o conteúdo.

Bruna Cristina Farias Antunes conta que nestes primeiros dias tem sentido falta de ter o professor por perto, como na sala de aula. “Achei estranho, tendo o professor perto de você, você consegue entender melhor”, diz.

A aluna Maria Vitoria Aparecida Jonsson, de 12 anos, que cursa o 7º ano, fala sobre a aula de matemática de segunda-feira (06). Segundo ela, a matéria foi repassada muito rapidamente, “foi apenas apresentada, faltou explicação”.

O pai da aluna Maria Vitoria, Cleber Roberto Jonsson, conta que a menina assistiu às aulas através do YouTube. Neste canal, as qualidades do vídeo e do áudio estavam boas, segundo ele. “Na TV digital ficou sem sinal por causa da chuva”, comenta. 

Conselho de Educação

Para implantar o ensino à distância no Paraná enquanto durar a pandemia do coronavírus, o Governador Ratinho Júnior, teve a  aprovação do Conselho Estadual de Educação (CEE). Quando o conselho deliberou a respeito, foram 17 votos a favor do EAD Aula Paraná e apenas 1 voto contra.

De acordo com a Secretaria de Estado da Educação, as escolas paranaenses somente serão reabertas quando a situação for considerada segura pelas autoridades sanitárias.

Críticas

A APP-Sindicato se posicionou contra a proposta do EAD Aula Paraná. A entidade procurou a  comissão de educação da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o  Ministério Público Estadual (MP-PR) e o Ministério Público do Trabalho na tentativa de suspender a educação à distância na rede estadual de ensino.

Para a  APP-Sindicato,  a realidade das escolas públicas e dos estudantes impede que o método funcione na rede estadual. “A rede não foi preparada e não houve o planejamento para uma Educação à distância, nada formalizado foi apresentado. Estas condições que estão sendo apresentadas precarizam o processo de ensino e de aprendizagem”, defende o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Leão.

A estudante do 3º ano do ensino médio em Irati, Maria Eduarda Van Der Neut Moraes, de 17 anos, também acredita que as aulas online são inadequadas.  “Por ser meu último ano, eu criei muitas expectativas para estudar para o vestibular, e me preocupa muito não poder fazer aulas presenciais, pois sinto falta da interação com os professores, mas as aulas online estão um pouco desorganizadas ainda, e realmente acho que não irão funcionar, pois, não consigo tirar minhas dúvidas e no aplicativo outros alunos ficam conversando sobre outros assuntos”, afirma.

 

 

BOX 1

Frequência e avaliações (foto chefe do núcleo)

O chefe do Núcleo Regional de Educação de Irati, Marcelo Fabricio Chociai Komar, ainda explica como será o controle da frequência escolar, como ficam os alunos que não tem acesso aos canais disponibilizados pelo EAD e como serão as avaliações.

Hoje Centro Sul - Como será feito o controle de que os alunos estão assistindo as aulas? Como fica o caso dos alunos que estudam em escolas rurais, onde a internet é ruim e a RICTV não pega? E como serão as avaliações?

Marcelo Komar – “Com relação à frequência escolar está sendo terminado o aplicativo do Paraná, é um aplicativo que o aluno vai ter acesso e a frequência sairá com a entrada do aluno. As avaliações serão feitas pelo Google Classroom, para aqueles que têm acesso a tecnologia, e aqueles que não tem acesso serão encaminhados o material em PDF para que possam estudar em casa e no retorno possam ser feitas as avaliações e essas avaliações serem encaminhas junto com todo o trabalho que feito, com protocolos digitais que serão encaminhados pelas escolas para as secretarias e as secretarias para o Conselho Estadual de Educação para contar na grade do aluno e principalmente no calendário escolar.”

 

Como acessar

Os links dos canais por região do Paraná, a grade horária e os links para as aulas no YouTube estão disponíveis no site da SEED:  http://www.educacao.pr.gov.br/Noticia/Rede-estadual-do-Parana-comeca-transmitir-aulas-pela-TV-aberta-nesta-segunda-feira-6

YouTube

No YouTube, a transmissão é realizada nos mesmos horários da televisão e é possível acompanhar os conteúdos em outros horários.

Televisão

Na televisão, a transmissão ocorre em multicanais da RIC TV, afiliada da Rede Record no Paraná. Nos municípios do Núcleo Regional de Educação de Irati: 

- Canal 8,1 - Poderão assistir as aulas no canal 8.1, os alunos de Irati, Imbituva, Mallet, Rio Azul, Rebouças, Fernandes Pinheiro.

- Canal 47.1 - Poderão assistir as aulas no canal 47.1, os alunos de Teixeira Soares .

Inácio Martins, Guamiranga e Prudentópolis não constam na lista de canais da RICTV, divulgada no site da Secretaria de Estado da Educação.

Aplicativo

A partir dos próximos dias, os estudantes também vão poder acompanhar as aulas pelo aplicativo Aula Paraná (que já pode ser baixado para Android e iOS). No aplicativo, além de acompanhar as aulas nos mesmos horários da televisão, o estudante poderá interagir com os professores e colegas em um chat em tempo real. Importante destacar que o aplicativo não vai consumir dados 3G e 4G, pois a SEED está providenciando pacotes de dados junto a todas as operadoras de telefonia.

Lives para os professores e para os pais

Estão programadas duas lives importantes pela SEED. A primeira será com todos os profissionais da Rede Estadual, nesta quarta-feira, dia 8, às 9h. Outra live importante está programada para a próxima segunda-feira, dia 13, às 9h, com pais, mães e responsáveis.

Texto: Letícia Torres/Hoje Centro Sul

Foto: Arquivo Pessoal/Bruna Antunes