facebook
06/07/2020

Casos de COVID -19 crescem 135% em Irati e comércio será fechado nos finais de semana

Casos de COVID -19 crescem 135% em Irati e comércio será fechado nos finais de semana

Na tarde desta segunda-feira (06), o prefeito de Irati, Jorge Derbli, anunciou em coletiva de imprensa lockdown (fechamento de todos os estabelecimentos comerciais ) por 14 dias nos sábados e domingos. Só poderão abrir nos finais de semana as farmácias e os postos de combustível.

A determinação foi feita através do Decreto 196/2020, que entra em vigor a partir de quarta-feira, dia 08 de julho e vai até o dia 21 de julho.

Todos os estabelecimentos comerciais de Irati poderão funcionar de segunda a sexta-feira, das  8 às 18horas.

O toque de recolher fica mantido às 21 horas.  Entre as 18 às 21 horas, as lanchonetes, restaurantes e similares poderão atuar apenas em sistema de delivery ou retirada no local ou balcão (drive thru). Não será permitido o consumo de alimentos, lanches ou bebidas nos locais.

As novas medidas foram tomadas devido ao aumento de mais de 135% no número de casos confirmados de COVID-19 em Irati entre os dias 22 de junho e 06 de julho. Neste período, o número de casos subiu de 21 para 49. Durante o período de realização da entrevista coletiva, outros 4 casos de COVID-19 foram confirmados e Irati chegou a 53 casos. 

Também há dois óbitos registrados em Irati como suspeitos de COVID-19, além  de três pacientes internados na Santa Casa de Irati.

Outro fator considerado é a ocupação dos leitos de UTI dos hospitais referência para a COVID-19 para os pacientes de Irati, que são de Ponta Grossa e Campo Largo, e já chegaram a 85% e 75%, respectivamente de ocupação dos leitos de UTI.

Atividades religiosas

O decreto também suspende em Irati as atividades religiosas com presença de público entre 08 de julho e vai até o dia 21 de julho.

Áreas esportivas

Serão interditados os parques e demais espaços esportivos em Irati no período do decreto.

Fiscalização

A fiscalização será ampliada e quem descumprir as normas para o enfrentamento à COVID-19 será multado. Não haverá mais orientação, quem for pego descumprindo a legislação vigente será multado.  Pessoas físicas receberão  multa de  2 URMs (Unidade de Referência Municipal), ou seja, R$ 154,52 e Pessoa Jurídica 20 URMs, ou seja, R$ 1.545,20.

Texto: Da Redação/Hoje Centro Sul

Foto: Ciro Ivatiuk/Hoje Centro Sul

COMENTÁRIOS