facebook
13/09/2021

Boa alimentação e exercícios, aliados contra a Covid-19 que também ajudam emagrecer e melhorar a saúde

Boa alimentação e exercícios, aliados contra a Covid-19 que também ajudam emagrecer e melhorar a saúde

Embora muitas atividades estejam voltando a acontecer presencialmente, como festas, eventos e aulas, a pandemia do novo coronavírus não acabou. Mesmo com o avanço da vacinação os cuidados continuam sendo necessários, pois, ainda há circulação do vírus e casos de pacientes internados devido às complicações da doença. Diante disso, ter atitudes simples para o fortalecimento do sistema imunológico, como manter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas, podem ser o diferencial.  

“Se uma pessoa já tem hábitos errados, não cuida da saúde e adquire Covid-19, serão mais problemas para tratar e não apenas o vírus”, destaca a nutricionista da Clínica Odontolife e Clinivida, Nayara Cordeiro. Segundo ela, os indivíduos que contraíram o coronavírus e tinham um hábito alimentar saudável estavam com o organismo mais “preparado”. “Isso pode ter ajudado na recuperação, porém, não é apenas a alimentação que influencia, são vários fatores que contribuem, por exemplo, estado emocional; se o indivíduo costuma ter noites de sono adequadas; sobre o estilo de vida, se era sedentário ou praticante de atividades físicas, todos estes fatores influenciam diretamente”, disse a nutricionista.

Ednilson José Menon, professor de Educação Física e sócio proprietário da Academia Corpo e Ação, cita que há  estudos que comprovaram que pessoas que continuaram praticando exercícios físicos durante a pandemia e se contaminaram com a Covid-19 tiveram uma recuperação melhor e mais rápida. “Fazer exercícios físicos de forma continua e moderada pode trazer inúmeros benefícios, como, fortalecimento do sistema imunológico, o qual aumenta a capacidade do corpo em combater infecções, pois ativa as células de defesa que estimulam a produção de substâncias anti-inflamatórias, e possui ação antioxidante, o que melhora o funcionamento das células do sistema imunológico; além de proporcionar o controle de peso; diminui riscos de desenvolver doenças crônicas; aumenta a força, a resistência muscular e a disposição”, explica Ednilson.

Ele enfatiza que a importância da atividade física vai muito além da queima de calorias. “Repercute na saúde e na melhora na condição física e no funcionamento biológico, reduz estresse, melhora o humor e diminui o risco de doenças cardiovasculares”, diz.

O professor de Educação Física relata que as atividades físicas podem ser uma solução para muitos males de saúde. No entanto, há muitas pessoas que não conseguem continuar a prática por longos períodos e a abandonam após pouco tempo de treino, sem experimentar os reais benefícios de um programa continuado de exercício físico. E é justamente esta prática continuada das atividades físicas que colabora para o fortalecimento do sistema imunológico.

E manter a saúde em dia é essencial, considerando a possibilidade de contato com o coronavírus e as novas variantes do vírus, mesmo após a vacinação. “É um lembrete para a população, que não se esqueça de que o vírus continua presente, por isso, é preciso manter a saúde em dia e a alimentação é a base de tudo. Eu recebo muitos pacientes que possuem comorbidades, como a obesidade, que a gente sabe que é causada pelos maus hábitos alimentares, e em uma situação de pandemia, com este vírus que vem com força total, o sistema imunológico precisa estar bem em todos os fatores para passar pela doença sem grandes prejuízos”, frisou Nayara.

Emagrecimento e saúde

Geralmente as pessoas acreditam que para perder peso é preciso apenas “fechar a boca e malhar”. Na opinião do professor de Educação Física Ednilson José Menon esta teoria tão comum mais atrapalha do que ajuda. “Esse tipo de motivação para emagrecer, por vezes, mais atrapalha do que ajuda. Na verdade, emagrecer, ou melhor, atingir um peso saudável, inclui diversos fatores que vão além do que comemos. Diz respeito também a como comemos, a problemas hormonais, metabólicos, fisiológicos, psicológicos, e à qualidade do sono. Temos que ter uma alimentação saudável conciliando com atividade física moderada e beber a quantidade certa de água por dia”, ressalta. A dica que ele dá às pessoas que buscam emagrecer é focada na ponderação e no planejamento.   “Aceite e respeite seu peso, tenha paciência nos processos e trace metas realistas”, sugere Ednilson.

De acordo com a nutricionista Nayara Cordeiro, cada pessoa tem uma quantidade certa de água para ingerir durante o dia, os dois litros que todos falam são na verdade uma média, dependendo da pessoa pode ser mais, ou menos. Segundo ela, o cálculo é feito multiplicando o peso da pessoa por 35, assim se descobre a quantidade ideal de mililitros de água que deve ingerir durante o dia.

“Procurar consumir a quantidade certa de água, comer mais frutas, cuidar com os lanches, trazer mais alimentos integrais para o dia a dia, consumir saladas sempre, indicamos sempre fazer aquele misto de bons hábitos que fazem toda a diferença”, orienta Nayara.

Outro aspecto a ser considerado, segundo a nutricionista, é que as pessoas que trabalham em locais mais quentes, ou praticam atividades físicas expostas ao calor podem acabar se desidratando mais.  “Consequentemente, um corpo desidratado perde as vitaminas e a tendência é de baixar o sistema imunológico, isso pode gerar mal-estar, tonturas devido às quedas de pressão ou de glicose, por isso a importância destes cuidados”, explica a nutricionista.

Alimentos e bebidas no verão

Para manter o equilíbrio do organismo nos dias mais quentes, a nutricionista dá algumas dicas de alimentos e bebidas a serem ingeridos com maior frequência: melancia, por ter um alto teor de água; água de coco; farelo de aveia; alimentos que ajudam a regular a flora intestinal; frutas cítricas e saladas.

Ela frisa a importância de consumir alimentos que proporcionem a hidratação do corpo, pois a tendência é desidratar com o calor. “Por isso, é preciso consumir líquidos e alimentos que não permitam que o corpo desidrate, os alimentos que não vão deixar faltar nutrientes no corpo são fundamentais para encarar o calor com saúde”, disse Nayara.

Em contrapartida há alimentos que e bebidas que precisam ser evitados no verão. “Devem ser evitados, principalmente no verão, refrigerantes e produtos industrializados em geral. A tendência é que as pessoas saiam mais no verão, em locais para se alimentar, também aumenta o consumo de bebidas alcoólicas por serem geladas, nestes casos tem que procurar se hidratar da mesma forma, sem abandonar a água e os alimentos indicados”, diz.

São vários os sinais de que algo no corpo não está bem por falta de vitaminas ou hidratação adequada, dentre eles, pele ressecada, dores de cabeça, sonolência durante o dia, cansaço. “São sintomas que podem ser causados pela falta de hidratação e alimentação incorreta”, informa a nutricionista.

Nayara recomenda que quando a pessoa sente que não está bem precisa buscar orientação de um profissional para ter uma reeducação alimentar e evitar doenças.

Higienização dos alimentos

A higienização dos alimentos é fundamental sempre, porém, como a pandemia ainda não acabou os cuidados extras como lavar as embalagens com água e sabão ou passar álcool 70 nelas continuam sendo importantes.

“Por mais que os mercados tenham todo o cuidado possível, o consumidor precisa ter consciência de que os alimentos podem ir contaminados para dentro de casa. Principalmente quando há pessoas na família que são mais suscetíveis a contaminação, como por exemplo, idosos”, enfatiza Nayara.

Outra recomendação básica da nutricionista é tirar imediatamente das sacolas e guardar na geladeira os alimentos que precisam de refrigeração. Também não utilizar tábuas de madeira para cortar carnes e outros alimentos, pois quando ficam mais velhas, na madeira ficam muitos microrganismos que podem fazer mal para a saúde. Panelas mais velhas, que soltem resíduos também devem ser evitadas.

“E para aumentar a durabilidade dos alimentos é recomendável deixa-los dentro de potes com tampas”, disse Nayara.

Texto: Da Redação/Hoje Centro Sul

Fotos: Arquivo Pessoal e Pixabay

Galeria de Fotos

COMENTÁRIOS