facebook
07/05/2021

1º prefeito reeleito de Mallet conta como está sendo administrado o segundo mandato

Moacir Alfredo Shinvelski conta que as prioridades do segundo mandato são os investimentos em saneamento e infraestrutura urbana, para motivar novas empresas a se instalarem no município

1º prefeito reeleito de Mallet conta como está sendo administrado o segundo mandato

Neste ano, o município de Mallet completa 109 anos e pela primeira vez teve a reeleição de um prefeito. Moacir Alfredo Shinvelski está no segundo mandato e conta como está sendo dar continuidade à administração municipal. A prioridade do gestor para estes quatro anos é garantir o saneamento básico. Ele conta que no início de sua primeira gestão Mallet tinha apenas 14% de saneamento e atualmente possui 46%  - por isto, Moacir quer dar prioridade para a área.

Também, tem como meta executar pavimentações nos bairros. Ele defende que investimentos na malha viária urbana além de melhorar a trafegabilidade dos munícipes de modo geral, tem o intuito de oferecer infraestrutura para empresas que possam se instalar e gerar empregos.

O prefeito pretende neste ano melhorar as três entradas do município, e dar prioridades às necessidades das vilas de Mallet.

Moacir explica que a equipe de secretários permanece a mesma, apenas foram acrescentadas duas pessoas para contribuírem com a coordenação das ações e projetos do município, sendo que uma para auxiliar na cidade e outra no distrito de Rio Claro do Sul.

Diferença entre os mandatos

O prefeito Moacir relata que a diferença entre o primeiro mandato e o segundo é que, neste, tudo está funcionando, ao contrário da situação precária em que encontrou o maquinário e os veículos públicos quando assumiu como prefeito em 2017.  Ele conta que na área da saúde há veículos novos, ao todo são em torno de 25 veículos, entre carros pequenos, vans e ônibus.

Também relata que a prefeitura adquiriu vários maquinários novos, como, patrola, dois caminhões, rolo compactador, carregadeira, que permitiram a formação de várias frentes de trabalho. Segundo Moacir, no início de janeiro de 2017 não foi possível formar nenhuma equipe para executar os serviços nas estradas rurais do município e nas vias não pavimentadas dos bairros.  Atualmente são quatro equipes trabalhando com maquinários.

Ele afirma que foram cascalhadas cerca de 60% das vias do município no primeiro mandato.

Todas as escolas municipais foram reformadas, algumas estavam em situação precária, e receberam melhorias e adaptações de acordo com as necessidades.  O transporte escolar ainda é parcialmente terceirizado, o município tem 14 ônibus, mas a demanda exige 33 ônibus.

“Os investidores que vieram em 2017 e vieram agora em busca de negócios no município viram que foi bem grande a mudança”, disse Moacir.

Finanças

Segundo o prefeito, houve queda na arrecadação, mas não em escala a ponto de prejudicar fortemente o município. A questão financeira está dentro do conformes: “Não dá para extrapolar, mas encontra-se em bom estado”.

Economias em obras

O prefeito cita a mais nova ponte que fica na localidade de Lajeadinho, com extensão de 53 metros, como uma obra em que houve significativa economia. De acordo com ele, esta ponte estava orçada em mais de R$ 2 milhões e foram gastos apenas R$ 750 mil. Outra ponte anteriormente construída estava orçada em R$ 600 mil e pôde ser feita com R$ 250 mil.

Regulamentação do cemitério

O cemitério do município está com problema na regulamentação, conta Moacir. Segundo ele, o espaço já está cheio, mas não pertence ao município. O gestor comenta que será preciso comprar uma área para fazer um cemitério municipal. “Foi discutido a ideia de fazer um convênio com um crematório, mas 90% da população não quer, não faz parte da nossa cultura”, afirma o prefeito de Mallet. A resolução deste problema vem sendo discutida e estudada.

Outras ações

A prefeitura está fazendo a compra de um terreno para tirar o pátio de máquinas da área central, junto ao prédio da prefeitura. O novo terreno fica próximo e será o novo pátio de máquinas.

Texto: Da Redação/ Hoje Centro Sul

Fotos: Ciro Ivatiuk/Hoje Centro Sul

COMENTÁRIOS