facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1204 - Já nas bancas!
23/03/2020

Estado informa porque há divergências nos números estaduais e municipais quanto ao coronavírus

Estado informa porque há divergências nos números estaduais e municipais quanto ao coronavírus

A Secretaria de Estado da Saúde (SESA) esclarece que eventuais diferenças de números entre o boletim estadual e as secretarias municipais de saúde decorrem dos intervalos de notificação. Por isso, por exemplo, o caso suspeito de COVID-19 no município de Inácio Martins ainda não constava no boletim oficial da SESA de domingo (22).  

Segundo a normativa federal, todos os casos do País devem ser registrados por serviços públicos e privados, por meio do formulário eletrônico, dentro das primeiras 24 horas a partir da suspeita clínica. Esse formulário é cadastrado em um sistema de processamento de dados do Ministério da Saúde, compartilhado com os estados.

A infecção humana pelo novo coronavírus é uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII), segundo o Regulamento Sanitário Internacional. Portanto, trata-se de um evento de saúde pública que exige notificação imediata.

Nova metodologia

Desde domingo (22), no Paraná todas as notificações de síndromes respiratórias pelos serviços de saúde passaram a constar no boletim oficial do Estado como casos em investigação. A medida cumpre a Portaria nº 454/2020, do Ministério da Saúde, que estabelece novos critérios e procedimentos a partir da constatação de “estado de transmissão comunitária do novo coronavírus em todo o Brasil”.

Com a nova metodologia, haverá aumento no número de notificações, ou seja, muito mais casos serão identificados como em investigação.  

Outra mudança é que até então prevalecia o município de notificação – constava no boletim oficial da Secretaria de Estado da Saúde o local onde o caso foi registrado –, mas agora é considerada a residência. A mudança facilita o monitoramento e assegura maior capacidade de verificação e circulação do coronavírus pelas equipes de saúde.

 

Da Redação/Hoje Centro Sul, com informações Agência Estadual

Classificados