facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1198 - Já nas bancas!
04/02/2020

Comitê Intersetorial de combate ao Aedes será formado na região

Comitê Intersetorial de combate ao Aedes será formado na região

Um Comitê Intersetorial de combate ao Aedes será formado pelos municípios de abrangência da 4ª Regional de Saúde. Representantes dos municípios estiveram presentes em uma reunião na terça-feira (28), no auditório da 4ª Regional em Irati, para iniciar a escolha dos membros. A reunião teve a presença do prefeito de Inácio Martins e presidente da Associação dos Municípios Centro do Sul do Paraná (Amcespar), Júnior Benato, e do prefeito de Rio Azul, Rodrigo Solda.

O comitê é uma demanda do Governo do Paraná em virtude da epidemia de dengue que ocorre em algumas partes do estado. No último boletim, divulgado na terça-feira (28), sete mortes foram confirmadas e mais de 3 mil casos também foram confirmados. Na região, Irati e Imbituva são considerados municípios infestados pelo mosquito, mas não há nenhum caso confirmado.

O objetivo do comitê será de pensar em ações regionais para o combate do mosquito Aedes aegypti. “Nossa missão é prevenir contra a dengue, chikungunya, e sabendo que o Aedes também é transmissor do zika vírus e da febre amarela”, explica o chefe da 4ª Regional de Saúde, Walter Trevisan.

O comitê deverá ajudar a planejar ações que envolvam os demais setores dos municípios no combate ao mosquito. “A dengue não é uma situação isolada da Secretaria de Saúde. Ela passa por outras secretarias, outros núcleos e por toda comunidade, pela sua importância que tem na participação, onde toda a população deve ser envolvida”, disse.

O presidente da Amcespar, Júnior Benato, destacou que o trabalho conjunto é aliado dos municípios. “É todo mundo fazer a lição de casa em conjunto. Ver se é a maneira mais correta, mais eficiente, e ver através desse comitê regional, para que a gente encare esse problema”, disse.

Durante a reunião, representantes dos municípios destacaram projetos realizados nos últimos anos. Os representantes também levaram fichas para a sugestão de membros que estarão no comitê. As fichas devem ser entregues até 4 de fevereiro.

Com o comitê formado, a proposta é que se tenham reuniões mensais.

“Após a composição do comitê, estaremos debatendo o que cada instituição pode estar desenvolvendo de ações”, explica Patrícia Yumi Correia Machado, chefe da Vigilância Sanitária, Ambiental e Saúde do Trabalhador.

Dengue

A 4ª Regional de Saúde é responsável por acompanhar o trabalho de combate ao mosquito da dengue nos nove municípios de sua abrangência. “O trabalho tem sido de intensificação, de  orientação, educação e conscientização, principalmente para que novos municípios não entrem em epidemia”, conta Andreia Costa de Lima, da chefia da Vigilância em Saúde.

Segundo a entidade, o combate necessita da ajuda da população. “Ainda precisa muito da ajuda dos moradores. Dependemos muito mais da ação dos moradores, porque os agentes estão fazendo o trabalho. É um trabalho em conjunto em que cada um se conscientize”, detalha Isabel Regina Santos, coordenadora regional de Endemias.

Foto/Texto: Karin Franco/Hoje Centro Sul

Galeria de Fotos

Classificados