facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1177 - Já nas bancas!
28/08/2019

Doações para Anapci podem ser feitas por meio da conta de energia elétrica

Doações para Anapci podem ser feitas por meio da conta de energia elétrica

 

 

 

Presidente da Anapci Teresinha Veres

As pessoas que quiserem colaborar com a Associação do Núcleo de Apoio ao Portador de Câncer de Irati (Anapci) poderão incluir suas doações na conta de energia elétrica.

O projeto é feito por meio da Cobrança de Valores de Terceiros (CVT), da Copel. O dono da conta de energia elétrica pode autorizar o acréscimo de uma quantia que será destinada à associação, por meio de uma conta específica.

Para participar, é necessário preencher um formulário disponibilizado pela Anapci. Ele pode ser preenchido apenas pela pessoa que possui o nome na conta de energia elétrica. Durante o preenchimento, a pessoa pode escolher um valor mínimo a ser acrescentado, ou um valor até quanto deseja contribuir, e por quanto tempo acontecerá essa doação.

A pessoa pode contribuir a partir de R$ 3. “Pedimos que seja um valor menor, mas que a pessoa possa contribuir por mais tempo”, explica a presidente da Anapci, Teresinha Veres.

É preciso levar apenas uma cópia da conta de energia elétrica no momento do preenchimento do formulário.

Situação financeira

A pretensão da Anapci é de conseguir arrecadar um valor fixo que possa ajudar com as despesas. “Devido à vinda da unidade do hospital [Erasto Gaertner] nossa demanda também aumentou. Tínhamos em média 60 pacientes. Hoje estamos atendendo 85 pacientes”, explica a presidente.  Segundo ela, atualmente  a entidade distribui 200 cestas mensais, além de fraldas.

Teresinha Veres também explica que como a antiga sede foi cedida para o funcionamento da unidade do hospital Erasto Gaertner, a associação ganhou uma nova despesa. “Estamos pagando aluguel aqui, tendo em vista que cedemos a sede. Não temos nenhum retorno financeiro”, relata.

Com o projeto para doação através da conta de energia elétrica, a expectativa é que a associação consiga uma contribuição fixa. Atualmente, a associação possui várias doações espontâneas, mas que não são regulares todos os meses. “Dependemos desses programas porque não temos nenhum recurso fixo. Nem do município, estado e nem federal”, disse.

A presidente também revelou que a associação já possui um terreno próximo ao Parque Aquático, onde deverá fazer um novo local para o bazar, mas que há a possibilidade de também transformá-lo em sede. “Estamos com o pensamento de construir uma mini-sede da Anapci, pensando futuramente no bazar”, disse.

O projeto de edificar outro espaço para a Anapci ocorre porque não há um prazo para a construção do novo hospital Erasto Gaertner. A presidente disse que mesmo assim, a associação ainda contribui para que o novo hospital seja construído. “Sabemos o benefício que está tendo atualmente a sede. Hoje a Anapci ajuda a comunidade os munícipes de Irati, mas não deixamos de ajudar os outros municípios, porque a sede está atendendo os outros municípios”, disse.

Outras doações

Além da doação através da conta de energia elétrica, também é possível doar para a Anapci através da Nota Paraná, depositando as notas fiscais sem o CPF nas caixas disponibilizadas nos supermercados da cidade. Há também um repasse do Cavalin Bora, onde a Anapci pode realizar as compras das cestas básicas.

Outra forma é uma contribuição de, no mínimo, R$ 10, em que os contribuintes se cadastram na Anapci e um motoboy busca a contribuição nas casas das pessoas.

Há ainda as doações de calçados, roupas e outros objetos que podem ser direcionados ao bazar. O bazar tem funcionamento às segundas-feiras, quartas-feiras e sextas-feiras, das 8h até às 17h, e serve tanto de renda para a Anapci, quanto para os pacientes que também podem adquirir itens no bazar, de forma gratuita.

Também é possível fazer doações esporádicas à instituição. “O que posso garantir é que tudo que a Anapci recebe, vai chegar ao paciente de alguma maneira”, disse a presidente.

Texto/Foto: Karin Franco/Hoje Centro Sul