facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1164 - Já nas bancas!
23/08/2019

Teixeira Soares poderá ter câmeras de monitoramento

Planejamento foi comentado durante posse do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Teixeira Soares

Teixeira Soares poderá ter câmeras de monitoramento

O município de Teixeira Soares poderá ter câmeras de monitoramento até o fim do ano. A informação foi confirmada pelo prefeito Lula Thomaz durante a cerimônia de posse do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Teixeira Soares. O evento aconteceu na sexta-feira (16), no Centro de Eventos Miguel Belinoski.

Segundo o prefeito, as câmeras de monitoramento ainda devem passar por um processo de licitação, mas o projeto está nos planos do Executivo Municipal. O ato atende um pedido da nova diretoria do Conseg, que também aproveitou para requisitar a possibilidade de se adquirir um drone para melhorar o monitoramento.

Conselho

O coordenador estadual dos Conselhos Comunitário de Segurança, coronel Chehade Elias Geha, destaca que o conselho é a ferramenta da comunidade para ter voz. “É a maneira de se manifestar diante das autoridades, quais as suas necessidades, e as autoridades reconhecendo esses problemas, com a participação dos próprios reclamantes acharem uma solução viável para seus problemas”, explicou.

É com esse propósito que o presidente do Conseg de Teixeira Soares, João Dib Endraues Junior, pensa em seguir. “Por mais que moremos em lugar pacato, há crimes e violência. Principalmente, o que mais afeta a população são bandidos que vêm de fora e explodem banco, por exemplo, onde toda a comunidade acaba pagando o preço por não ter agência funcionando, tendo que se deslocar para outras cidades, o que onera e prejudica o próprio comércio, porque quando a pessoa sai para receber sua aposentadoria em outra cidade acaba fazendo compras lá e esse dinheiro acaba não retornando para a cidade”, explica.

O presidente destacou que o conselho não deverá solucionar os problemas, mas ajudará a apontar meios para melhorar. “Podemos ver o que pode ser feito com monitoração, prevenção e, depois, [auxílio para evitar] outros crimes, não só explosão de bancos”, disse. João comenta que o Conseg deverá ouvir a população.   “Porque a insegurança de uma pessoa pode ser uma iluminação fraca na rua, um terreno com mato alto, pode ser também uma casa abandonada onde há consumo de droga, então a gente detecta o que é necessário para melhorar a segurança da nossa cidade”, afirmou.

O prefeito Lula Thomaz comentou que a instituição do novo conselho foi feita após um pedido dos bancos, para operar na cidade. “Nós tínhamos um problema com o Banco do Brasil, com relação à trabalhar com o erário, e uma das condicionantes era de que o conselho estivesse ativo. Isso vai somar muito para o munícipio, uma vez que o combate à violência e às ações no que tange à segurança é de suma importância”, explica.

O major Joas Marcos Carneiro Lins, comandante da 8ª Companhia Independente da Polícia Militar, também destacou que o conselho é mais uma ferramenta para a segurança. “O conselho é um instrumento de apoio à segurança. Questões de prevenção, questões de apoio logístico, e até de apoio financeiro através de doações e temos alguns órgãos que fazem o direcionamento para o conselho de segurança”, explica.

O Conseg deverá se reunir mensalmente. Os contatos com o conselho podem ser feitos através da Polícia Militar ou Civil, e também pelo e-mail consegteixeirasoares@hotmail.com.

Diretoria

Presidente: João Dib Endraues Junior; Vice-presidente: Arieus Gubert; 1º secretário: Douglas Eloi Ruppel; 1º tesoureiro: Ricardo Alexandre Basso. Conselho Fiscal: Adriane Paula Barbieri, Leandro Maurer Mayer e Cleber Luis Avila. Conselho Deliberativo: Emerson Ezequiel Farago, Valcir Ferreira Maia e Mariana Rohr. Conselho de Ética e Disciplina: Claudiceia de Souza, Crisitan Mary Hilmgemberg Bueno e Regis Elysson Jagher.

Paraná

O estado do Paraná foi um dos primeiros a ter conselhos de segurança no Brasil. Em 1982, foi criado o primeiro em Londrina e em 1982, em Maringá. “Em Maringá, as atividades são ininterruptas até hoje e é exemplo no Brasil na formação de projetos, na realização dos projetos e na prestação de bom serviço na comunidade”, disse o coordenador estadual dos Conselhos Comunitário de Segurança, coronel Chehade Elias Geha.

Texto/Foto: Karin Franco/Hoje Centro Sul

Galeria de Fotos