facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1163 - Já nas bancas!
01/07/2019

Editorial - Direito à educação infantil assegurado

Editorial - Direito à educação infantil assegurado

A novela para conseguir uma vaga em uma creche pública em Irati parece que está em seus capítulos finais. Uma liminar obrigou a prefeitura de Irati a achar dentro de suas instituições vagas para terminar com a fila de espera que era de 400 crianças.

Aceleração de uma obra de construção de um CMEI e reformas em outras já existentes conseguiu fazer com que a Secretaria de Educação de Irati ofertasse, no final deste primeiro semestre, as matrículas necessárias para por fim à fila de espera.

Contudo, acabar com a fila de espera depende de muitos fatores. O primeiro é que os pais aceitem as vagas oferecidas. E o segundo, é que a demanda de vagas não cresça mais no próximo semestre.

A maioria dos pais que estavam na fila de espera e foram contatados pela pasta, aceitou a vaga oferecida. No entanto, alguns pais acabaram não aceitando, seja pela localização ou pelo acesso ao local. Apesar de muitas justificativas serem que está longe do trabalho, outras são por causa do acesso. O maior número de vagas oferecidas é no CMEI do Joaquim Zarpellon, que pode abrigar 200 crianças. O local é novo e está montado para receber adquadamente todas as crianças, mas o acesso em dias de chuva é difícil, fazendo com que se tenha dificuldade, por exemplo, para o transporte. O local ainda recebe os últimos ajustes, e pode ainda receber reparos no acesso, para que melhore. Mas os pais têm razão ao questionar o acesso.

O problema é que quem não aceita a vaga oferecida acaba saindo da fila de espera. Por isso, a fila de espera é considerada zerada, já que a prefeitura entende que ofereceu as vagas a todas as crianças. A boa notícia é que esses pais podem tentar novamente no próximo semestre, quando abrem novamente as matrículas.

Mas aí vem o segundo fator: não ter crescimento da demanda por vagas. As novas vagas foram feitas com base no número de pessoas na fila de espera. Com o aumento de vagas, a demanda pode aumentar já que mais pessoas podem se interessar ao ouvir a notícia. Se aumentar, a fila de espera poderá voltar novamente.

Contudo, diante de tudo isso, é importante destacar a ação do Poder Executivo ao conseguir criar quase 400 vagas em apenas dois meses. Mesmo com os percalços, a criação demonstrou que é possível tentar consertar essa defasagem que vem de várias gestões.

É impossível prever quantas vagas são necessárias a cada ano, mas é importante que demandas não sejam acumuladas ao longo do tempo para que não se repita a mesma situação. Acompanhar a quantidade de nascimentos e registros pode ajudar o município a ter uma ideia se é momento de investir mais ou não. Ao mesmo tempo, verificar a demanda existe e tentar suprir quando a fila ainda é menor pode ajudar para que todos tenham a chance de matricular seus pequenos.