facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1149 - Já nas bancas!
19/06/2019

Modelo de Rebouças representará o Brasil em competição internacional

Andréia Bulaty, natural de Rebouças, filha de agricultores, foi eleita Miss das Américas - Brasil e representará o país em competição internacional que reúne modelos de países da América

Modelo de Rebouças representará o Brasil em competição internacional

A modelo Andréia Bulaty, de 32 anos, natural de Rebouças, foi a vencedora do Missdas Américas Brasil 2019, no dia 25 de maio. O evento foi realizado em Goiânia, capital do estado de Goiás,e reuniu aproximadamente 30 modelos de todo o Brasil.

A competição Miss das Américas Brasil, realizada pela Confederação das Américas, acontece anualmente com intuito de eleger representantes de cada país que irão disputar o título de Miss América no ano seguinte. Em 2020 será a vez do Brasil sediar o evento. A data ainda não foi definida. “Foram escolhidas as representantes do Brasil e no ano que vem nós vamos concorrer na competição internacional comas representantes dos outros países que também foram eleitas”, disse Andréia.

Em sua primeira competição nacional, Andréia conta que o título foi uma surpresa. “Sinceramente foi uma surpresa muito grande. A competição tinha uma faixa etária de 18 a 33 anos. Se for olhar é uma disparidade de idade. Quando surgiu o convite eu falei que iria representar o estado do Paraná, mas com aquela insegurança porque pensei:‘Nossa! Vou concorrer com meninas de 18 anos’. Quando anunciou que o título era do estado do Paraná, eu olhei para uma colega do lado e falei: ‘Não acredito que sou eu!’. Falei pra ela:‘Logo eu que já tenho 31 anos!’. Na época estava com 31. É muito bom e gratificante, eu me sinto bem alegre e feliz por esse título”, conta.

Os requisitos da competição exigiam que as modelos fossem representantes de alguma cidade, que estivessem dentro da faixa etária e que ficassem em confinamento durante três dias no evento. “Nos três dias que nós ficamos lá, foram avaliados vários quesitos,como a etiqueta social, jantar, beleza, cuidados com o corpo, com cabelos, alimentação, comunicação, oralidade. Esse concurso foi bem criterioso porque eles fizeram uma análise de todos os perfis sociais das candidatas, com o que postavam em redes sociais, o que comentavam, qual a maneira que interagiam nesses meios.Avaliaram também qual a roupa que era utilizada durante os dias. Tínhamos dois trajes específicos na hora do desfile que avaliaram,o comprimento do vestido para saber se estava dentro do que passaram no edital. Entramos oficial no concurso às 14 horas do dia 24, desde então estávamos o tempo todo com os jurados sendo avaliadas”, explica Andréia.

Carreira

Andréia, filha única de pais agricultores, nasceu no interior de Rebouças onde iniciou seu sonho de se tornar modelo com o incentivo da mãe. “A minha mãe sempre foi uma grande incentivadora. Até hoje meus pais trabalham com agricultura. Vivemos em uma área de interior do município de Rebouças. A primeira vez que fui participar doGarota Rebouças em 2002 foi ela que me incentivou”, disse.

A carreira de modelo foi interrompida temporariamente devido aos estudos. “Estou nessa carreira de concursos desde 2002. O primeiro concurso que participei foi em Rebouças, na época fiquei em 3º lugar, segunda princesado Garota Rebouças. Em 2004 participei novamente do Garota Rebouças e acabei ganhando o título. Sempre tive esse sonho de ser modelo, mas na época acabei interrompendo porque tive que fazer uma transição de ensino médio e faculdade e acabei deixando esse sonho de lado”,explica.

Nos estudos, Andréia se graduou em Pedagogia, na Unicentro, em Irati.Há cerca de dois anos se mudou para União da Vitória para trabalhar. “Atualmente estou defendendo minha tese de doutorado, agora em julho”, conta.

A oportunidade de voltar às passarelas surgiria novamenteem União da Vitória. “Há dois anos vim para trabalhar em União e me deparei com uma agência que me fez o convite pra participar. Quando entrei na agência fui tirar minha DRT que eles chamam de carteira de modelo e manequim. Acabei tirando nessa agência que também é uma escola preparatória de modelos. No ano de 2018 tive o convite para concorrer à musa de União da Vitória. Concorri o ano passadoà Miss Universo Paraná, não consegui o título. Esse ano acabei ganhando o título de Miss MRS União da Vitória 2019. Foi quando no mês de maio tive o convite para concorrer à final do Miss das Américas Brasil, em Goiânia”,conta.

Sonho

Para quem tem o sonho de ser modelo, Andréia destaca que a dica é ter persistência nessa carreira. “A mensagem que eu queria deixar para quem quer seguir essa carreira: primeiramente ter persistência, porque muitos dirão não, mas também receberá muitos sim. Se tiver um sonho, queria dizer para nunca desistir. Para ser modelo não tem idade, cor, peso. Basta correr atrás do sonho. Acredite em você”, disse.

Agradecimento

Andréia agradece a toda região, pois segundo ela, não teria conseguido o título se não fosseà ajuda da população. “Eu gostaria de agradecer a Agência TK Seven,deUnião,pelos ensinamentos até a semana que antecedeu esse concurso. Agradeço também às pessoas que me patrocinaram, porque ir daqui a Goiânia gera um custo alto. Cada candidato banca sua ida e estadia.Tive o auxílio de muitas pessoas, de comerciantes, essas pessoas de coração generoso me ajudaram muito, pessoas de Rebouças, Rio Azul, Irati, União da Vitória, Porto União, pessoas chave para que conseguisse realizar meu sonho e buscar esse título. Parabéns para a nossa região, a Miss das Américas Brasil é do Paraná”, finaliza Andréia.

Texto: Da Redação/ Hoje Centro Sul

Fotos: Divulgação/Whattsapp

Galeria de Fotos