facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1149 - Já nas bancas!
16/05/2019

Ponte de Integração Brasil-Paraguai deverá começar a ser construída em junho

Convênios para que a obra seja feita pela Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística do Paraná foram assinados pelos presidentes do Bolsonaro e Benítez e pelo governador Ratinho Júnior

Ponte de Integração Brasil-Paraguai deverá começar a ser construída em junho

O presidente Jair Bolsonaro e o presidente do Paraguai, Mário Abdo Benítez, estiveram em Foz do Iguaçu na última sexta-feira (10) para o lançamento da pedra fundamental da construção da nova ponte de Integração Brasil-Paraguai. Também assinaram convênios com o governo do Paraná, formalizando que o Estado será responsável pela execução da Obra.

A nova ponte será do tipo estaiada, com duas torres de sustentação de 120 metros de altura. O projeto prevê pista simples, com 3,70 metros de largura, com acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro. A extensão é de 760 metros, com vão-livre de 470 metros.

A obra deverá começar a ser construída em junho, nas proximidades do Marco das Três Fronteiras, ligando Foz do Iguaçu à cidade paraguaia de Presidente Franco. A previsão é que ela fique pronta em até três anos. O investimento, de R$ 456 milhões, será feito pela Itaipu Binacional.

O governador do Paraná, Ratinho Júnior, enfatizou a importância estratégica da obra que, segundo ele, será a ponte com maior vão-livre do país. “Após mais de 50 anos, nos unirmos em um projeto que vai mudar a história da mobilidade desses dois países”, disse.

O que também deverá repercutir no transporte de cargas entre o Brasil e diversos outros países, como almeja o governo. “Queremos transformar o Paraná na grande central logística da América do Sul e exportar a produção das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul e do Paraguai, que é também um grande produtor de alimentos”, afirmou Ratinho Júnior.

Gestão

O governador assinou um convênio de delegação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) ao Estado do Paraná, para que a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística faça a gestão da obra. O convênio foi assinado pelo governador e o diretor-geral do Denit, Antônio Leite dos Santos Filho. Também foi firmado um Instrumento Particular de Convênio com a Itaipu, celebrando o aporte financeiro da usina ao projeto. O documento foi assinado por Ratinho Junior e o diretor-geral brasileiro, Joaquim Silva e Luna.

“O Paraná ficará responsável por tocar a obra. Com recursos liberados pela Itaipu, vamos executar os projetos que o Dnit elaborou”, explicou o Secretário da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex. “É uma responsabilidade, porque é uma obra grandiosa, não só a ponte como também os acessos. Temos um cronograma e um plano de trabalho a cumprir”.

Além da ponte, está prevista a construção de uma perimetral no lado brasileiro, que inclui uma ligação entre a Rodovia das Cataratas e a BR-277 pela Perimetral Leste, por onde trafegarão os veículos pesados que circulam entre Brasil e Argentina.

Da Redação/Hoje Centro Sul, com informações AEN

Fotos: Agência Estadual de Notícias