facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1171 - Já nas bancas!
09/04/2019

Cidade da Criança de Irati fará bazar com produtos apreendidos pela Receita Federal

Cidade da Criança de Irati fará bazar com produtos apreendidos pela Receita Federal

Um bazar será realizado no domingo, 14 de abril, com o objetivo de arrecadar recursos para a Cidade da Criança de Irati. O bazar promovido pela entidade será feito na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, localizada no bairro Rio Bonito, nas proximidades do Parque Aquático, em Irati.

A representante da administração da Cidade da Criança, Tatiane Maria Horst Cardoso, conta que os recursos obtidos com o bazar serão destinados para uma cobertura de quadra de esportes e uma horta. “No ano passado, foi feito um projeto e encaminhamos para o delegado de Ponta Grossa um valor de aproximadamente R$ 32 mil que seria para cobrir uma quadra que temos para esportes, porque em dias de chuva é complicado para as crianças fazerem atividades. E para cobertura das estufas. Plantamos verduras, temos nossa horta, temos toda a estrutura metálica, só falta a cobertura”, disse.

Os produtos que serão utilizados no bazar são mercadorias apreendidas pela Receita Federal de Ponta Grossa. Entre os produtos à venda estarãovideogames (X-Box, Playstation, Nintendo), materiais escolares (mochilas, canetas hidrográficas, canetas), centralmultimídia para carro, perfumes, além de produtos para casa, como tapetes, jogos de panelas e faqueiros. “Essas mercadorias vieram de apreensões da própria Receita, são mercadorias que entraram ilegais no país, mas são mercadorias novas e lacradas, têm qualidade”, disse.

O valor de comercialização dos produtos seguirá orientação da Receita Federal, mas também resultará de uma pesquisa de preços que será feita pela entidade. No entanto, Tatiane explica que as mercadorias poderão ser comercializadas até 40% abaixo do preço de lojas. “É um preço bem abaixo visto que os lojistas pagam impostos, diferente do bazar. Por exemplo, jogo de panela, vai estar 40% mais barato do que em uma loja”, disse.

O valor baixo é para ajudar a comunidade. “O intuito é beneficiar a própria comunidade em um valor bem acessível, mas vamos procurar seguir a orientação da Receita”, explica.

Será necessário levar CPF

As pessoas que desejarem comprar no bazar precisam levar o documento CPF. Isso porque a Cidade da Criança deverá comprovar, em uma vistoria, que o projeto foi realizado de maneira correta. “Será necessário [CPF] para a compra de qualquer produto. Tudo que chegar ao caixa,nós já discriminamos no recibo. Vamos encaminhar para a Receita e depois eles farão uma vistoria”, disse.

As vendas de produtos serão limitadas e fiscalizadas, para que não haja revenda. “Estamos fazendo para beneficiar a comunidade, se chegar alguém querendo comprar cinco jogos de panela, por exemplo, não vai conseguir comprar, podemos enquadrar como a pessoa querendo revender e não é esse o objetivo do bazar. São orientações e normas técnicas que temos que obedecer para firmar possíveis parcerias e para não prejudicar ninguém”, explica.

Cidade da Criança

A Cidade da Criança de Irati é uma entidade não governamental que atende crianças em situação de vulnerabilidade, que tiveram de ser afastadas temporariamente de suas famílias e foram encaminhadas à entidade pelos juízesda Comarca de Irati. A Cidade da Criança ainda oferece atividades de contraturno para outras 60 crianças do bairro Alto da Lagoa.

Texto: Da Redação/Hoje Centro Sul

Fotos: Divulgação Whatsapp

Galeria de Fotos