facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1183 - Já nas bancas!
22/03/2019

Teixeira Soares, Fernandes Pinheiro e Rebouças tiveram contratos assinados para construção de casas

Os três municípios da região Centro Sul estão entre os 15 do Paraná que terão novas moradias construídas através de diferentes programas coordenados pela Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar)

Teixeira Soares, Fernandes Pinheiro e Rebouças tiveram contratos assinados para construção de casas

O governador Ratinho Junior assinou na quinta-feira (14) contratos para a construção de 872 novas moradias populares em 15 municípios paranaenses. Para a região, foi autorizado o início da construção de 49 casas em Teixeira Soares, 50 casas em Fernandes Pinheiro e em Rebouças a construção e reforma de 53 moradias. Participaram da solenidade os prefeitos Lula Thomaz, de Teixeira Soares;Luiz Everaldo Zak, de Rebouças; e o prefeito em exercício de Fernandes Pinheiro,  Fabio Jacomel.

Os outros 12 municípios paranaenses, cujos prefeitos também assinaram contratos para obras de habitação na última semana são Bituruna, Cambará, Cantagalo, Foz do Iguaçu, Jaguariaíva, Jandaia do Sul, Manoel Ribas, Marilândia do Sul, Novo Itacolomi, Piraquara, Sengése Wenceslau Braz. As obras terão investimentos de R$ 68,8 milhões, serão iniciadas ao longo das próximas semanas e devem ser entregues entre o fim deste ano e o começo de 2020.

O governador destacou que esse primeiro lote de liberações contempla famílias vulneráveis, pessoas muito humildes e a população idosa. “Temos as famílias que não vão pagar nada. Já as pessoas que têm mais condições vão financiar os imóveis num preço bem acessível junto à Caixa Econômica e o Governo do Estado. E a terceira linha é para atender os idosos, que muitas vezes moram sozinhos, não têm mais família, ou pagam aluguéis caros”, explicou.

Segundo o presidente da Cohapar, Jorge Lange, a preocupação do Governo é atender todas as faixas. “Estamos assinando os contratos, algumas ordens de serviço. As prefeituras já estão providenciando a seleção das pessoas. Demos o primeiro passo de uma jornada longa em que pretendemos reduzir o deficit habitacional com responsabilidade e parceria com os prefeitos”, destacou.

Programas

As 872 casas populares foram divididas em três programas: Família Paranaense, coordenado pela Secretaria de Justiça, Família e Trabalho; financiamentos federais e estaduais e condomínios para terceira idade.

Pelo Família Paranaense, pessoas já cadastradas no programa que vivem em áreas impróprias ou pagam aluguel receberão as chaves da casa própria de forma gratuita. Os recursos atingem R$ 31,3 milhões para a construção e reforma de 462 residências, além de obras de infraestrutura e urbanização. As casas serão construídas em Bituruna, Cantagalo, Fernandes Pinheiro, Manoel Ribas, Marilândia do Sul, Nova Itacolomi, Rebouças, Sengés, Teixeira Soares e Wenceslau Braz.

Segundo o secretário de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, os objetivos passam pela requalificação urbana e atendimento social. “É um compromisso do governador Ratinho Junior, que pediu atenção especial às pessoas que vivem em condição de vulnerabilidade social”, explicou.

Foz do Iguaçu e Jaguariaíva receberão condomínios voltados para o atendimento de idosos, com 40 unidades habitacionais cada. Os projetos fazem parte do programa Morar Bem Paraná Terceira Idade.

Em Jandaia do Sul, em parceria com o Governo Federal, serão construídos 218 imóveis com financiamento do programa Minha Casa Minha Vida pela Caixa Econômica Federal. Já em Cambará e Piraquara, a própria Cohapar financiará a construção dos empreendimentos, com 109 unidades ao todo.

Da Redação:Hoje Centro Sul, com informação Agência Estadual

Fotos: Agência Estadual

Galeria de Fotos