facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1135 - Já nas bancas!
14/03/2019

Editorial - O desafio da educação infantil no país

Editorial - O desafio da educação infantil no país

Mais de 6 milhões de crianças entre 0 a 3 anos não frequentavam alguma creche em 2017 no país. O dado é um dos mais recentes divulgados pelo Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), através da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua que trouxe um panorama da educação.

Apesar de a pesquisa mostrar que mais da metade não frequenta porque os pais ou responsáveis não querem, a mesma pesquisa também mostra que há pais que querem, mas simplesmente não possuem acesso à educação infantil.

Em 2017, 11,4% dos pais de crianças de um ano gostariam de matricular a criança, mas não possuíam creche por perto. Nas crianças de dois a três anos, o percentual aumenta: 16,5% das crianças não tinham acesso. O percentual de creche ou escola diminuiu de 2016 para 2017, mas outro problema surge: há falta de vaga na educação infantil para a demanda das cidades. Esse era o motivo para que 9,7% das crianças de menos um ano não estivessem matriculadas e também para outras 18,2% de crianças entre dois a três anos.

O desafio é grande, mas o aumento de vagas é algo que está previsto noPlano Nacional de Educação (PNE), que prevê que 50% das crianças de 0 a 3 anos estejam matriculadas até 2024.

É dentro desse contexto, que Inácio Martins tem inaugurada a super creche, um novo estabelecimento de educação infantil preparado para crianças de quatro meses a quatro anos. Serão inicialmente 80 vagas disponíveis, que podem se estender no máximo até 120 vagas.

O novo estabelecimento deverá atender o desejo dos pais que querem uma vaga para matricular seus filhos. A promessa é que as novas vagas disponíveis terminem com a fila de espera existente no município.

O oferecimento dessas vagas é essencial para o desenvolvimento dessas crianças. Mas também deverá ter um impacto enorme para toda a sociedade. Uma vaga em uma creche permite que a criança tenha um melhor desenvolvimento cognitivo e aprenda desde cedo a conviver em sociedade. Outro benefício é que ambos os pais poderão trabalhar, aumentando a renda familiar, e consequentemente, a qualidade de vida da criança. Há ainda o benefício de haver mais vagas de trabalho: somente nesta nova creche serão 15 professores, além de funcionários em funções como zelador, faxineira, secretário, entre outros.

É sabido que abrir uma nova creche é um desafio – esta, por exemplo, estava em construção desde 2012. No entanto, é algo prioritário se desejamos uma sociedade bem desenvolvida. Que mais municípios possam ter condições de dar boas notícias como essa.