facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1149 - Já nas bancas!
08/03/2019

39% das pessoas devem viajar neste Carnaval

Feriado prolongado trará movimentação nas estradas. Agências de turismo dão dicas de como aproveitar a data.

39% das pessoas devem viajar neste Carnaval

Um dos poucos feriados prolongados deste ano, o Carnaval deverá movimentar as estradas brasileiras, já que muitos devem aproveitar o momento para viajar. Segundo um levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 39% dos entrevistadosdeve aproveitar a data fora de casa.

Contudo, ao contrário do que muitos imaginam, os dias de folia estão aos poucos virando um tempo para curtir a família ou até mesmo descansar. De acordo com a pesquisa, os principais destinos de hospedagens envolvem a casa de familiares e amigos (37%), pousadas e hotéis (28%).

A tendência é observada nas agências de turismo. Segundo a sócia-proprietária da IVT Turismo, Estela Mara Rosa, antigamente locais como Salvador e Rio de Janeiro eram os destinos mais procurados. Atualmente, a procura é outra. “O que nós percebemos ao longo do tempo é que o período do Carnaval tem sido muito mais uma busca de convivência com a família, de descanso, ou uma casa de campo, resort, hotel fazenda. Pelo menos o público nosso, aqui da agência”, conta.

Segundo ela, a explicação é o ritmo acelerado do dia a dia, que faz com que um feriado prolongado seja aproveitado com mais calma. “É uma oportunidade única que as pessoas têm para se reconectar consigo mesmas, ter um descanso, estar com a família, ou fazer uma viagem de conhecimento, de algum lugar que não necessariamente o Carnaval seja muito agitado. Tenho muitos clientes que dizem: ‘Procure um lugar que não tenha barulho algum’. Que as cidade estão hoje muito barulhentas,então nós temos uma poluição sonora, visual, que agrava, na minha opinião, a nossa concentração no trabalho”, disse.

Ela cita que esta procura é feita por pessoas de todas as idades, mas principalmente aqueles que já possuem uma família. “Eu vejo jovens com família que estão buscando o caminho inverso da folia porque estão procurando curtir os filhos”, explica.

Última hora

Estela comenta que um dos fatores também é que é possível encontrar boas opções para as pessoas na última hora. “Se for somente hotelaria, você ainda encontra boas opções de resort, de spas, de clínicas não só de tratamentos, mas de relaxamento”, explica.

Mesmo assim, ela explica que na última hora, há menor número de alternativas turísticas e que o valor pode até aumentar. “Hoje ainda estamos finalizando um para Carnaval. Conseguimos, mas nem sempre consegue boa disponibilidade, boas promoções”, relata.

Planejamento

Para muitos, viajar durante o Carnaval é algo impensável, já que o valor pode ser exorbitante. A sócia-proprietária da Fag Viagens e Turismo, Claudia Cristina Fagali, explica que a época de Carnaval é considerada alta temporada em muitos destinos turísticos, e por isso, o preço sobe. “Carnaval é alta temporada para todos os lugares. Se pegar uma tarifa de R$100, no Carnaval estará R$ 300”, conta.

No entanto, quem deseja viajar nesta época pode conseguir preços mais atrativos complanejamento, segundo as agências. “Quando há programação, você encontra os valores mais acessíveis, e maior oferta de opções”, explica Estela.

Claudia relata que o planejamento pode começar com bastante antecedência. “As viagens estão aptas para serem vendidas com 10 meses de antecedência já. Então quando abre a malha aérea, você tem a melhor opção, das quatro companhias aéreas nacionais para você escolher, o horário de voo, e a conexão”, comenta.

O planejamento pode ser uma boa alternativa para quem não consegue tirar férias fora da alta temporada, mas quer ir a um destino turístico durante o Carnaval. “Vai pagar mais caro que a baixa temporada. Isso é fato. Mas não vai pagar igual o viajante de última hora”, diz Claudia.

Um exemplo utilizado por ela é de uma viagem fechada recentemente. “Temos cinco de Imbituva e dois de Irati que vão passar o Carnaval, no sábado, eles estão indo para Fortaleza (CE). Eles pagaram R$ 1500 por pessoa em 10 vezes, um valorque não conseguiriam pagar aqui no litoral paranaense”, relata.

Baixa temporada

A outra opção para quem quer viajar sem gastar muito é viajar em baixa temporada. “Se pudesse dar uma sugestão, com 10 anos de experiência, não tire férias nem em janeiro, nem em julho”, comenta Claudia.

Um dos exemplos que ela utiliza é um pacote que sua agência tem fechado para Salvador (BA). Um dos principais destinos durante o Carnaval saiu por apenas 10 parcelas de R$ 95 para quem desejou ir em maio. “Salvador é um destino barato o ano inteiro, menos no Carnaval”, alerta.

Texto: Karin Franco

Fotos:

 Pixabay

 Karin Franco/Hoje Centro Sul

(Matéria publicada na edição 1115) 

Galeria de Fotos