facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1126 - Já nas bancas!
31/01/2019

Moradores do Jardim das Orquídeas em Irati reclamam da situação do bairro

Moradores do Jardim das Orquídeas em Irati reclamam da situação do bairro

Os moradores do Jardim das Orquídeas, em Irati, reclamam da situação em que se encontra a infraestrutura do bairro.

Para Vanessa Gaspar, que mora no bairro há 18 anos um dos principais problemas são as ruas. “Infelizmente as ruas são descidas, a prefeitura coloca cascalho, chove e leva tudo formando valetas no meio da rua. O ônibus quando passa quase cai na valeta, o motorista tem que fazer a volta bem lentamente e saber virar para pegar a rua. O caminhão de lixo quase não passa nas ruas por conta das valetas. Nos sentimos abandonados. Logo chega o IPTU [Imposto Predial e Território Urbano]. Como vou pagar com o bairro nessa situação?”, disse.

Elaine Baraniuk, moradorado bairro há 10 anos, comenta: “Nos preocupamos também com os idosos e grávidas, pois devido as valetas que se formam no meio da rua, se torna muito alto para descer do veículo”. Ela ainda fala sobre a frequência dos ônibus. “Diminuiu bastante o ônibus, antes passava o interbairros, agora o único que passa é o Alto da Lagoa sentido Vila São João”, contou.

O secretário de Serviços Urbanos, Wilson Pedroso, conta que o Jardim das Orquídeas já está no planejamento para a recuperação. “Eu assumi a Secretaria nesta segunda-feira (22), estamos iniciando o planejamento de definir a equipe para resolver o problema. Já tínhamos uma previsão de que iríamos pegar as ruas, os bairros com muitos buracos, mas é algo que estamos resolvendo. A respeito do Jardim das Orquídeas, a topografia do local é muito complicada, é muito declive, o escoamento da água é grande, por mais que seja colocado calçamento, a água vai arrancar as pedras. A partir de segunda-feira (28), começaremos a mexer no Jardim das Orquídeas”, disse.

 

CMEI e lotes abandonados

O bairro conta com um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI). Ocheiro ruim e a situação do local incomodam os moradores. “Aqui no bairro temos um CMEI, e o mato está grande. No final do ano sentimos um cheiro muito forte, provavelmente de algum animal morto, visto que vários animais de rua estão morando ali”, relatou Elaine.

Lotes abandonados e sujos também causam incomodo aos moradores. “Ao lado do CMEI existe um lote que está muito sujo, assim como em frente a minha casa, eu gostaria que tomassem alguma providência a respeito do mato que está vindo para a rua. Eu já limpei duas vezes o lote em frente à minha casa, e não é minha obrigação, tenho responsabilidade pelo meu lote”, explicou Vanessa.

A secretária de Ecologia e Meio Ambiente, Magda Adriana Lozinski, falou sobre como funciona a limpeza dos espaços públicos e pediu a ajuda da população em repassar a informação. “A questão da limpeza do CMEI, se encaixa em uma programação de limpeza dos espaços públicos. Hoje a Prefeitura Municipal de Irati tem 190 espaços públicos para limpar dentro de um cronograma, se dividir em 30 dias que tem um mês, não conseguiremos limpar todos os espaços”, comenta.

As chuvas frequentes e colar, comuns nesta época do ano, fazem com que a situação piore. “Devido ao clima favorável, acreditamos que o mato do CMEI deve estar bem alto mesmo, mas nossa intenção é limpar antes do retorno das aulas. A situação de mau cheiro, para nós da Secretaria não chegou nenhuma reclamação. Sempre pedimos que nos avisem, visto que não há condições de passar em todos esses locais para conferir. A reclamação chegando, nós conseguiremos direcionar uma equipe para fazer a limpeza”, explicou.

Sobre os lotes abandonados, Magda cita as consequências para o dono. “Os lotes abandonados faremos uma nota via comunicação ao proprietário, é um artigo da lei que o proprietário deve manter o lote em perfeitas condições, o terreno sujo vai ser autuado e multado”, relatou.

Texto: Da Redação/ Hoje Centro Sul

Fotos: Jonas Stefanechen/ Hoje Centro Sul

Galeria de Fotos