facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1112 - Já nas bancas!
13/12/2018

Política em Questão - Por Letícia Torres e Ciro Ivatiuk

Política em Questão - Por Letícia Torres e Ciro Ivatiuk

Governador eleito encontra Sergio Moro 

O governador eleito do Paraná, Ratinho Júnior (PSD) encontrou-se neste sábado (8), pela primeira vez, com o futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, o ex-juiz federal Sérgio Moro. Ratinho Junior e Moro trocaram ideias sobre projetos e falaram muito sobre política e o momento de transições para novos governos pelos quais passam os estados e o país. 
 

Pré-agenda 


Nesta quarta-feira (12), a Casa Civil confirmará se a governadora Cida Borghetti (PP) virá aos municípios da região Centro Sul. A pré-agenda, que pode se confirmar ou não, é para o dia 13, para inauguração das obras da estrada do Angaí, em Fernandes Pinheiro e para solenidades alusivas à ordem de serviço para pavimentação entre Irati e São Mateus do Sul. 
 

Emerson Bacil com Ratinho Junior 


Na última sexta-feira (07), o deputado estadual eleito Emerson Bacil (PSL) esteve com Ratinho Junior (PSD). Na pauta foram tratados projetos para incentivar  o desenvolvimento dos  municípios. Bacil é de São Mateus do Sul e busca representar os municípios das regiões da Amcespar e Amsulpar junto ao governo do Estado.
 

Sandro Alex em Fernandes Pinheiro 


Mostrando o comprometimento com a região, depois de passadas as eleições o deputado federal  Sandro Alex (PSD) esteve na  sexta-feira (07) em Fernandes Pinheiro. Lá, ao lado da prefeita Cleonice Schuck (SB), ele fez a entrega de uma escola que foi construída através de emenda de sua autoria. Além da eficiente atuação parlamentar, Sandro Alex está cotado para assumir uma secretaria no governo de Ratinho Jr (PSD). 

Bolsonaro pede confiança de quem não votou nele


No discurso de diplomação, o presidente eleito Jair Bolsonaro, prometeu neste dia 10, governar para todos, sem qualquer distinção ou discriminação. Bolsonaro pediu a confiança daqueles que não votaram nele. Também afirmou que o voto popular é um “compromisso inquebrantável”. Segundo ele, a construção de uma nação mais justa depende da “ruptura de práticas que retardaram o progresso no país”, como mentiras e manipulação.  “A partir de 1º de janeiro, serei o presidente dos 210 milhões de brasileiros. Governarei em benefício de todos sem distinção de origem social, raça, sexo, cor, idade ou religião”, afirmou o presidente eleito durante a cerimônia de diplomação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).