facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1099 - Já nas bancas!
26/11/2018

Editorial - Alagamentos

Editorial - Alagamentos

Os alagamentos na área urbana de Irati são históricos. Um dos principais fatores é a falta de planejamento ao construir a cidade.
Erguida perto de arroios e rios, em um solo argiloso, a área de Irati já possuía uma dificuldade natural para que a água da chuva penetrasse no solo. Com a urbanização, casas, estabelecimentos e empreendimentos foram construídos e junto deles, outras obras foram feitas para tentar impedir uma vazão maior da água. O problema é que a construção irregular e não planejada fez com que o problema crescesse.
Atualmente, o principal problema de Irati é a impermeabilização do solo. Isso significa que a parte urbana cobriu grande parte de sua área e não há espaços suficientes para que a água penetre em dias de chuva mais forte.
O resultado disso é uma vazão de água muito grande. Sem ter onde penetrar, a água de lugares altos descem os morros com velocidade e acabam alagando as partes baixas, que por sua vez também possuem problemas de vazão de água, com poucos lugares para escoamento da água.
Junto a isso está o lixo. Bueiros entupidos, arroios com lixo, e galhos se prendendo a canos, formando espécies de diques, prejudicam ainda mais a vazão dessa água que não tem por onde escoar.
É para reverter esse cenário, que o município de Irati está realizando um Plano de Drenagem Urbana. O plano deverá ter obras que deverão ser feitas nos próximos anos, além de regulamentações para evitar que construções irregulares sejam realizadas.
Contudo, o que é importante destacar é que este é apenas um plano. A notícia ruim é que muitas das ações planejadas não possuem recursos para serem feitas e que ainda é necessários correr atrás de orçamento para conseguir implementá-las. A notícia boa é que o plano deverá ajudar nessa corrida por recursos, já que após a finalização do plano o município saberá o que deverá procurar, quanto deverá pedir, onde pedir e em quanto tempo deverá conseguir ter o recurso para fazer o projeto. Além disso, pedir recurso federal com o projeto já pronto e detalhado já deixa o município à frente de outros que ainda estão pensando no que querem fazer.
Mais do que buscar por recurso e ter as obras finalizadas, o plano somente funcionará com a participação de todos. Isso significa participação da sociedade, moradores, entidades, órgãos públicos e empreendimentos. Todos precisam saber de suas obrigações, deveres e direitos. Quando todos começarem a caminhar para o mesmo lado, será possível amenizar o problema dos alagamentos.