facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1093 - Já nas bancas!
15/10/2018

Sandro Alex é o 5º mais votado do Paraná e Leandre é a 6ª na preferência dos eleitores

Sandro Alex é o 5º mais votado do Paraná e Leandre é a 6ª na preferência dos eleitores

Das 30 vagas do Paraná na Câmara de Deputados, em Brasília, 15 serão ocupadas por novos mandatos. Outros 15 deputados conseguiram se reeleger.
Dentre os representantes paranaenses, o PSD continua como o partido com mais deputados, tendo quatro cadeiras. Já o PSDB não conseguiu eleger nenhum deputado, ao contrário dos novos partidos com representação. PRB conseguiu eleger dois deputados e o PSC conseguiu uma vaga na Câmara.
Ao todo, 17 legendas representam os paranaenses em Brasília.
 

Reeleição

Nomes conhecidos foram reeleitos. Dentre os deputados reeleitos, Sandro Alex (PSB) e Leandre Dal Ponte (PV) tiveram as votações mais expressivas. Sandro obteve 124.512 votos e Leandre 123.958 votos – deste total, a deputada obteve 15.309 votos em Irati, o que representa 45,54% dos votos do município. 
Outros que conseguiram se reeleger foram: Luciano Ducci (PSB) com 98.214 votos,  Aliel Machado (PSB) com 95.386 votos e Rubens Bueno (PPS) com 76.471 votos.
Com votações menos expressivas, Ricardo Barros (PP), que foi ministro da Saúde no Governo Temer, conseguiu se reeleger com 80.025 votos. Zeca Dirceu (PT) também se reelegeu com 77.306 votos.
 

Renovação

Metade das cadeiras reservadas ao Paraná será preenchida por novos deputados. Sargento Fahur (PSD) é um deles. Famoso nas redes sociais por suas declarações contra criminosos, ele foi o mais votado com 314.963 votos.
No entanto, apesar da renovação, muitos nomes já conhecidos da política paranaense  conseguiram uma vaga em Brasília. Um deles é Felipe Francischini (PSL) que foi o segundo mais votado no estado, com 241.537 votos. Ele é filho do Delegado Francischini (PSL), que a partir de 2019 será deputado estadual no Paraná, lugar antes ocupado por seu filho.
Outro nome conhecido é de Gleise Hoffman (PT) que era senadora pelo Paraná. Ela foi a terceira mais votada do estado, tendo ganho 212.513 votos. 
O ex-prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), voltará à Câmara dos Deputados no próximo ano. Ele conseguiu  113.252 votos.
O deputado estadual Ney Leprevost (PSD) conseguiu uma vaga de deputado federal com 92.399 votos. Outro deputado estadual que também seguirá para Brasília ano que vem é Schiavinato (PP) que conseguiu 75.540 votos.
 

Quem saiu

Já outros nomes da política paranaense não conseguiram se eleger a deputado federal. É o caso de Rossoni (PSDB) que mesmo com 72.096 votos, não conseguiu uma vaga no Legislativo Federal.
Outro caso é de Evandro Roman (PSD). Sua coligação foi a que conseguiu alcançar mais vagas, mas com apenas 67.909 votos, o candidato não conseguiu uma vaga na Câmara de Deputados.
Marcio Pauliki foi outro caso. Sua coligação conseguiu três vagas no Legislativo Federal. Mas com 67.125 votos, Pauliki acabou ficando de fora.
Osmar Serraglio (PP) também é um nome conhecido que acabou ficando de fora, com 64.572 votos.
Outros que ficaram de fora: Sthephanes Junior (PSD) com 53.522 votos, Takayma (PSC) com 53.466 votos e Marcos Brasil (PP) com 62.584 votos.
 

Candidato

Irati teve um candidato a deputado federal. O agricultor Gelson Luiz de Paula (PT) obteve 948 votos e não alcançou uma vaga.

Texto: Karin Franco

Fotos: Arquivo/ Hoje Centro Sul

 

 

Galeria de Fotos