facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1087 - Já nas bancas!
05/10/2018

Programa Jovem Aprendiz tem nova turma em Irati oferece a oportunidade do primeiro emprego

O projeto irá atender nesse ano 13 adolescentes e jovens que buscam o primeiro emprego

Programa Jovem Aprendiz tem nova turma em Irati oferece a oportunidade do primeiro emprego

O Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) de Irati lançou, nesta segunda-feira (01), o curso Aprendizagem em Serviços Administrativos, que atenderá treze adolescentes e jovens em oito empresas de Irati. “É uma parceria do CIEE Paraná com diversas empresas aqui de Irati”, explica Giuliano Marcelo Borges, coordenador CIEE de Irati.  
A partir dos cursos oferecidos, os estudantes de 14 a 24 anos podem iniciar suas carreiras, aprendendo uma nova profissão. Eles são inseridos no mercado de trabalho, dividindo seu tempo entre os estudos, o curso e as atividades que desenvolverão na empresa que os contratar.
“Em cumprimento a lei da aprendizagem, a Lei 10.097/2000, as empresas de grande e médio porte precisam por meio de força de lei contratar um percentual sobre o número de funcionários que ela tem no seu quadro, ela precisa contratar na modalidade de jovem aprendiz”, explica Giuliano Marcelo Borges, coordenador CIEE de Irati.
Além de iniciar suas atividades dentro da empresa, o jovem aprendiz precisa realizar um curso de preparação. “Para ser um jovem aprendiz é preciso estar inserido em um programa de aprendizagem em um curso ministrado por uma entidade como o CIEE, que é habilitada para realizar esses cursos”, explica o coordenador.
Giuliano comenta que o CIEE possui várias opções de cursos. “Somos habilitados pelo ministério do trabalho a realizar outros cursos, como na área de vendas, serviços comerciais e varejo, também na área de produção industrial, na área de cursos específico para supermercado, temos também um curso de operador de caixa, cursos na área de telemarketing, tudo depende da necessidade da empresa. Tem um ramo da empresa onde ela vai inserir os aprendizes e a gente adapta essa realidade do curso”, diz.
Os alunos participantes do projeto além de aprenderem uma profissão também recebem para estar em sala de aula. “Desde o primeiro dia de curso, os alunos já estão registrados na empresa, eles recebem um salário, fazendo esse curso eles já começam a receber. Como eles fazem a carga horária de 4 horas por dia, tanto na capacitação como depois na prática, então a partir de hoje eles já estão ganhando”, conta Giuliano. 
 

Curso e trabalho

De acordo com o coordenador, o curso tem duração de 16 meses, entre atividades teóricas e práticas. “As quatro primeiras semanas são um intensivão que a gente faz, contratamos profissionais muito bem capacitados, alguns deles têm até mestrado e vão ministrar essas aulas aqui no Programa Saber, que é um parceiro nosso. Durante as quatro primeiras semanas eles receberam capacitação em relação a questões comportamentais, como se comportar lá dentro da empresa”, diz.
Depois de quatro semanas os alunos conciliarão a parte teórica com a prática. “É um curso excelente que abrange várias áreas de conhecimento. E a partir da quinta semana em diante ele vai vir apenas um dia por semana no curso e vai estar realizando a parte prática lá dentro da empresa durante quatro dias”, explica Giuliano.

Texto: Silmara Andrade

Fotos: Jonas Stefanechen/Hoje Centro Sul

 

 

Galeria de Fotos