facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1080 - Já nas bancas!
14/09/2018

Política em Questão - Por Letícia Torres e Ciro Ivatiuk

Política em Questão - Por Letícia Torres e Ciro Ivatiuk

 

 

Richa lamenta

Depois da prisão temporária do ex-governador Beto Richa (PSDB) e familiares, sua assessoria divulgou que Richa e família lamentam o ocorrido, mas que confiam na justiça e que estão preparados para enfrentar este e outros desafios. Eles permanecem reclusos no Regimento da Polícia Montada da Polícia Militar, no bairro Tarumã, em Curitiba, e deverão prestar depoimentos ao Ministério Público Federal, segundo o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti. A prisão é por cinco dias.

 

Reflexos

Um dos reflexos da prisão temporária de Beto Richa (PSDB) é a possibilidade de que isso afete a sua eleição para o Senado.  Com a repercussão negativa, o político arrisca ficar sem mandato pela primeira vez em duas décadas e meia. Além disso, o ingresso de seu filho, Marcello Richa, na política também foi afetado. Ele é candidato a deputado estadual e o pleito ocorre em menos de 23 dias. Ainda, quem vinha se dedicando à campanha de Marcello era sua mãe, Fernanda Richa, também presa temporariamente.

 

Cida tenta se desvincular

Cida Borghetti (PP), atual governadora, foi vice durante a gestão de Richa, e tem sua candidatura a governadora apoiada por Beto Richa. Ela emitiu nota em que disse ‘não compactuar’ com qualquer tipo de desvio de conduta no exercício público, e que ‘cada um tem que responder pelos seus atos’. Em entrevistas Cida deixou claro que não quer mais apoiar Beto em sua campanha ao Senado.

 

Ratinho Junior se posiciona

 O deputado estadual Ratinho Júnior (PSD) disse ter orgulho de sua participação no governo Beto Richa (PSDB) como secretário de Desenvolvimento Urbano, mas não se considera parte do grupo político do ex-governador. “Se eu quisesse fazer parte daquele grupo político, teria sido vice de Beto Richa”, afirmou Ratinho Junior.

 

Osmar sendo Osmar

A prisão de Beto Richa (PSDB) parece ter colocado Osmar Dias (PDT) de novo como possível candidato na eleição de 2018. Depois de desistir na última hora de concorrer ao governo do Paraná e se dizer enojado com a política, Osmar estaria cogitando um retorno – dessa vez como candidato ao Senado. Para isso acontecer, Nelton Friedrich (PDT) teria que desistir da candidatura em nome de Osmar, se ele não mudar de ideia outra vez. Pela legislação, ele precisaria fazer isso antes do dia 17.

 

Evento do Sandro Alex

Nas ruas centrais de Irati, observamos muitas bandeiras do candidato a deputado federal Sandro Alex (PSD) nesta quinta-feira (13) à tarde. E, à noite, o deputado programou um encontro regional com lideranças políticas em Irati. Confira mais informações na próxima edição. 

 

Discussão sobre o SAMU em Irati

Em Irati, a Câmara Municipal informou, durante a Sessão Ordinária deste dia 11, que recebeu do Executivo o Protocolo de Intenções referente ao ingresso do Município no Consórcio Intermunicipal SAMU Campos Gerais – CIMSAMU. Com o documento em mãos, os vereadores poderão avaliar Projeto de Lei nº 100/2018 sobre a participação de Irati no Consórcio para o custeio da instalação do SAMU. Segundo o presidente da Câmara, Helio de Mello,  também foi recebido um ofício do Conselho Municipal de Saúde, o qual informou que não houve consulta à entidade sobre o SAMU. Os representantes do Conselho irão discutir o tema com a Secretaria de Saúde. “Em breve enviarão para casa um parecer”, disse o presidente, salientando que “não existe má fé e nem maldade, apenas cautela, pois o assunto envolve dinheiro público”.

 

Caminhada

O deputado federal Aliel Machado (PSB), que busca a reeleição, esteve em Irati na tarde desta quinta-feira (13). Junto com o candidato a deputado estadual Odilon Burgath (PDT), Aliel fez uma caminhada pela ruas centrais de Irati.

 

Galeria de Fotos