facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1093 - Já nas bancas!
10/08/2018

Em Irati, Ratinho Júnior apresenta Plano de Governo a prefeitos da região e empresariado

Em Irati, Ratinho Júnior apresenta Plano de Governo a prefeitos da região e empresariado

 

O candidato a governador do Paraná Ratinho Júnior esteve em Irati nesta quinta-feira (09), quando visitou a Santa Casa e a Amcespar, além de participar de um almoço com empresários da região. Durante todos os eventos, o candidato ouviu reivindicações e apresentou suas principais propostas de governo

 

 

O candidato a governador do Paraná, Ratinho Júnior  (PSD) esteve em Irati, nesta quinta-feira (09), acompanhado pelo vice da chapa, Darci Piana (PSD). Ratinho Júnior foi o primeiro dos dez candidatos que disputam o governo a visitar o município. Ele participou de encontros com lideranças do setor de saúde, com prefeitos da região e com o empresariado.

Inicialmente, o candidato foi recebido na Santa Casa de Irati pelo provedor Ladislao Obrzut  Neto, que mostrou toda a estrutura de atendimento à população disponibilizada pelo  hospital regional. Ainda na Santa Casa, Ratinho Júnior reuniu-se com os colaboradores da entidade – médicos, enfermeiras, auxiliares, serviços gerais, dentre outros profissionais que integram a equipe técnica. Ele apresentou-se e citou algumas das principais propostas que fazem parte de seu Plano de Governo. Dentre elas, modernização e redução da estrutura administrativa, tornando o governo mais ágil e eficiente.

“Hoje o governo do estado tem 28 secretarias, o nosso projeto é implantar no máximo 15. Vamos cortar em quase 50% o número de secretarias por dois motivos: Diminuição de custos e para que as decisões do governo passem a ser tomadas de forma rápida. Porque o governo é lento, a maneira de fazer gestão pública no Brasil ainda está na década de setenta e oitenta. Nós temos que partir para um modelo novo, mais ágil, trazendo transparência”, disse Ratinho Júnior. 

O segundo compromisso do candidato foi na sede da Associação dos Municípios do Centro Sul do Paraná (Amcespar), onde foi recebido pelos prefeitos e vice-prefeitos dos dez municípios que compõem a instituição. Na oportunidade, ouviu reivindicações dos prefeitos e recebeu um documento com os pedidos da associação, entregues pelo prefeito de Inácio Martins e presidente da Amcespar, Júnior Benato. O presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde, prefeito de Imbituva, Bertoldo Rover, também entregou um ofício ao candidato. 

Acompanharam Ratinho Júnior nas agendas de pré-campanha na Santa Casa e na Amcespar, os deputados federais Sandro Alex (PSD), Leandre Dal Ponte (PV) e Evandro Roman (PSD). Ainda o deputado estadual Hussein Bakri (PSD) e o médico de Irati Felipe Lucas (PPS), que também é candidato a deputado estadual na coligação de Ratinho Júnior.    

Para finalizar sua agenda em Irati, o candidato almoçou com empresários da região no Samuara Clube de Campo. O evento foi organizado pelo diretor da Moageira S.A e presidente do conselho deliberativo da Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo), Marcelo Vosnika.

Aos empresários, Ratinho Junior citou que vem do meio empresarial, pois preside o Grupo Massa.   “Conheço os flagelos e os desafios do setor produtivo, que os brasileiros enfrentam no dia a dia, o nosso projeto em se apresentar como uma alternativa é justamente fazer com que a máquina pública deixe de ser um problema para o cidadão, em especial do setor produtivo”, afirmou. Para alcançar este objetivo, o candidato disse que sua proposta é “fazer uma ruptura com o modelo político atual”. Nesta ruptura incluem-se o planejamento estratégico e entender qual a vocação de cada região do estado.

“Os países de primeiro mundo conseguiram dar um salto qualitativo e econômico na sua nação quando encontraram e tomaram duas medidas: Primeiro um planejamento a médio e longo prazo, coisa que os gestores públicos brasileiros na sua grande maioria não fazem.  Geralmente quando entram em um mandato pensam assim: ‘O próximo que vier que se vire’, e não fazem um planejamento dos problemas e da solução para o futuro”, comenta.

O candidato cita o Paraná como exemplo e critica a inexistência um Plano Diretor de Infraestrutura. “Quais são as rodovias que nós temos que construir daqui 10 anos? Nós não sabemos. Quais são as linhas férreas que nós temos que começar a fazer estudo para acomodar e escoar toda a produção de agronegócio, já que dobra a produção a cada dez anos? Isso aqui no governo do Paraná nós não temos. Então precisamos começar a fazer um planejamento a médio, longo prazo”, defendeu.

A descoberta da vocação econômica regional é o outro ponto enfatizado pelo candidato. “A outra decisão, e a que os países de primeiro mundo também fizeram e deu um saldo qualitativo é entender qual é a sua vocação, aquilo que eles faziam sozinhos e melhor, aquilo que eles eram excelência para poder exportar para o mundo todo”, disse Ratinho Júnior.

Nesse contexto, ele cita o potencial de algumas regiões do estado para a área de turismo, para a industrialização, para a ampliação do polo tecnológico, para a agroindústria, dentre outros.

Ainda ao abordar o desenvolvimento do Paraná, o candidato criticou a burocracia, que atrapalha o setor produtivo. Como exemplo, citou que um empresário que queira abrir um posto de combustíveis no estado, leva até dois anos para conseguir as licenças ambientais necessárias. “O poder público tem que parar de atrapalhar quem gera riqueza e a minha concepção é justamente isso, fazer com que o poder público seja um facilitador para quem gera riqueza, depois diminuir a máquina pública”, afirmou.

Ao final do evento, em nome da Associação Comercial e Industrial de Irati (Aciai), o empresário José Waydzik entregou algumas reivindicações ao candidato.

 

Texto: Letícia Torres/Hoje Centro Sul

Fotos: Jonas Stefanechen/Hoje Centro Sul e Ciro Ivatiuk/Hoje Centro Sul

Galeria de Fotos