facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1080 - Já nas bancas!
06/08/2018

Editorial - Seu corpo é perfeito

Editorial - Seu corpo é perfeito

Ao longo dos anos, o padrão de beleza sofreu diversas variações. Mas parece que o mundo perdeu a essência, onde está escrito que temos que viver de acordo com padrões impostos?

 

As características daquilo que a maioria considera "ideal" variam constantemente e fazem com que padrão de beleza seja algo muito instável. Entretanto há excessos e a compulsividade de muitas pessoas em seguir o padrão. 

 

A busca pelo corpo perfeito perante os outros se tornou algo sem limite e perigoso.Muitas pessoas se arriscam realizando cirurgias e tratamentos estéticos apenas por modismo, ou pelo simples fato de quererem ser aceitas no ambiente em que vivem. É preciso  aprender formas de driblar essas imposições. Até porque esses “defeitos” muitas vezes são vistos apenas pela própria pessoa e as imposições geralmente são passageiras.

Exemplos disso é que por anos o padrão exigia volume, depois magreza, altura, posteriormente músculos enormes. Então não dá para acompanhar todas as exigências que estão na moda. Afinal no meio do caminho para a transformação o conceito de perfeito pode mudar e você continuaria tentando ser perfeito, mas esse perfeito pode ser impossível de ser alcançado. 

 

Para que os padrões de beleza não te façam refém é necessário ter mais atitude positiva sobre o próprio corpo. Impor o que você é, sua alma, seus valores, bem antes de como o seu corpo é. Se tivermos essa atitude, e se mantivermos um meio termo entre odiar e amar o próprio corpo, esse papo de padrão vai se exaurir.

 

Nesse sentido, de se ter um meio termo, surgiu nos Estados Unidos uma onda chamada "body neutrality" – neutralidade corporal, em tradução literal. A ideia central do movimento é que, antes de impor sobre si mesmo a obrigação de amar cada "imperfeição" do corpo, é preciso simplesmente aceitá-las. Sem pressão, sem neuroses, sem excessos. 

 

Essa onda prega que a obsessão com o corpo é prejudicial mesmo quando ela é "positiva", já que continua sendo uma obsessão. Então o segredo é não ficarmos tão apegados à necessidade de estar em um extremo ou outro desse mundo.

 

Os tempos mudam, os estilos também. Você pode optar em cuidar do seu corpo, ou se prender em seguir os padrões, ou ainda radicalizar e não cuidar de forma alguma do seu corpo.

 

Use a positividade a seu favor, o brasileiro tem essa capacidade. Ao enxergar de forma positiva  você será neutro a tudo isso e provavelmente o  padrão de beleza do momento passará a ser menos importante.

 

Se hoje fosse seu último dia, você se orgulharia das decisões que vem tomando e de onde está o seu foco? Desapegue de perfis estéticos, crie o seu perfil e o seu corpo perfeito.

 

O tempo está passando!