facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1087 - Já nas bancas!
04/06/2018

Situação jurídica do Morro da Santa é legalizada

Terreno havia sido doado verbalmente há mais de 50 anos. Agora, Diocese de Ponta Grossa é oficialmente proprietário do terreno onde está localizada o Monumento de Nossa Senhora das Graças

Situação jurídica do Morro da Santa é legalizada

Uma decisão na última semana regularizou a situação judicial do Morro da Santa, em Irati, onde está a imagem de Nossa Senhora das Graças. Agora, o terreno onde está a santa é oficialmente da Diocese de Ponta Grossa, na qual a Paróquia São Miguel é pertencente.

O terreno era fruto de uma doação verbal de João Marochi e sua esposa, Neldi Laars Marochi, que cedeu o espaço para a construção do Monumento de Nossa Senhora das Graças, inaugurado no dia 15 de setembro de 1957. O local foi desde então  administrado pela Paróquia São Miguel.

Segundo a sentença, quando João Marochi faleceu, a Diocese manifestou o interesse de regularizar a situação.

O pedido de usucapião foi julgado procedente pelo juiz Henrique Kurscheidt, da 1ª Vara de Irati, na quarta-feira (23). O prazo para recursos termina na próxima semana. Sem recursos, a matrícula em nome da Diocese deverá ser realizada.

Para o bispo diocesano Dom Sergio Arthur Braschi, o ato regularizou a doação. “O processo de usucapião ora concluído veio simplesmente regularizar uma situação com a decisão do Juiz, reconhecendo – na oitiva de testemunhas – o que já é de público conhecimento”, comenta.

O bispo destaca que a ação ajudará a ampliar serviços. “Para a Igreja na cidade de Irati, e toda a nossa Diocese, é motivo de alegria e abre a possibilidade de ampliação dos serviços religiosos e – no futuro - da construção anexa de um Santuário dedicado a Nossa Senhora das Graças. Agradeço a dedicação de todos – sacerdotes, fiéis leigos, advogados – que se empenharam nesse processo. Sobre todos invoco as melhores bênçãos de Deus Trindade, com a proteção da Virgem Santíssima”, finalizou.

Texto: Karin Franco/Hoje Centro Sul

Foto: Arquivo/Hoje Centro Sul