facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1041 - Já nas bancas!
16/04/2018

Entre o sonho e a realidade

Entre o sonho e a realidade

O sonho de ser um jogador de futebol está na mente de muitos meninos brasileiros. E não é sem razão: o Brasil por muito tempo foi considerado um celeiro de revelações de talentos mundiais.

A lista era interminável. Começou com Pelé, foi com Zico, passou por Romário, Rivaldo, Ronaldo, Ronaldinho, Kaká, Robinho e tantos outros que continuam na mente de muitos brasileiros que sonharam um dia chegar a jogar profissionalmente. Hoje, ser como Neymar é o objetivo de diversos meninos brasileiros.

Mas o sonho não fica apenas com os meninos. As meninas cada vez mais estão fazendo parte desse espaço. Nomes como Marta, Cristiane e Formiga chamaram a atenção e fizeram com que muitas meninas vislumbrassem que esse sonho um dia podia se tornar realidade.

No entanto, os sonhos, tanto dos meninos quanto das meninas, esbarram sempre em uma realidade cada vez mais difícil.

Para os meninos, a dificuldade esbarra na falta de dinheiro para investir no sonho. Muitos meninos com talento não possuem condições financeiras e são poucos os clubes e empresários que estão dispostos a colocar dinheiro nos meninos. Para que isso aconteça, o menino precisa ser algo mais que apenas bom, precisa ser excepcional. Quando um garoto desses consegue chamar a atenção dos poucos ainda dispostos a investir realmente, o menino pode então começar a ver o sonho acontecer.

Já para as meninas, a situação ainda é mais difícil. Praticamente não há estrutura para que as meninas treinem desde cedo em escolinhas. Muitas precisam se mudar ou até mesmo começam mais tarde treinar profissionalmente porque a estrutura demorou a chegar.

Em geral, o sonho de ser jogador de futebol tem ficado cada vez mais difícil. Não é impossível, mas sim, muito difícil. Precisa-se de um empenho real de toda a família. Isso porque para se ter um futuro, o treinamento tem que começar desde de cedo. Para isso, a criança precisa entrar em uma escolinha que lhe dê chances de começar a se preparar para o profissional. E para isso há diversas situações como a necessidade de se mudar para uma cidade com estrutura e também a disponibilidade de custear esses primeiros anos.

Sem esse empenho, o caminho é dificílimo. Não é impossível porque vemos de tempos em tempos jogadores se destacando nacionalmente. No entanto, o fato de que a Seleção Brasileira possuir apenas o nome de Neymar como destaque até de quem não acompanha futebol, nos dá indícios que talvez o Brasil não esteja mais sendo o celeiro mundial do futebol. Ou pior: que talvez estejamos desperdiçando talentos por falta de estrutura.