facebooktwitterinstagramgoogle+
Edição 1050 - Já nas bancas!
07/03/2018

Estado lança Escola Conectada e autoriza repasse de recursos às Apaes

A solenidade ocorreu em Curitiba na quarta-feira (28), mesma data em que também foi assinado um convênio para reformas na Escola do Rio do Couro

Estado lança Escola Conectada e autoriza repasse de recursos às Apaes

Nesta quarta-feira (28), foi lançado o programa Escola Conectada, que vai modernizar os sistemas de informática dos colégios da rede estadual. Serão investidos R$ 283 milhões para aquisição de equipamentos e melhorias da rede de Internet das escolas.

Os recursos do Escola Conectada fazem parte do maior pacote de investimentos da história da educação do Paraná. Ao todo, foram destinados aproximadamente R$ 600 milhões para projetos de infraestrutura de escolas e Apaes, além da reforma do Colégio Estadual do Paraná e do aumento de 100% no valor do fundo rotativo repassado às instituições de ensino estaduais.

O secretário da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, deputado Artagão Júnior, participou do evento, no Palácio Iguaçu, e também recebeu em seu gabinete professores, diretores e chefes de núcleo.

Novas tecnologias

O Escola Conectada visa potencializar a utilização de recursos tecnológicos nos estabelecimentos de ensino da rede pública do Estado, com o objetivo de renovar e ampliar o parque tecnológico das instituições de ensino. Os profissionais da educação participarão de formações para dinamizar e tornar eficiente o uso da tecnologia educacional no processo de ensino aprendizagem.

Cronograma 

O programa, executado pelo Instituto Fundepar em parceria com a Celepar e a Copel Telecom, foi dividido em três fases. Nesta primeira, 700 escolas vão receber novos computadores, notebooks, impressoras, projetores multimídia, laboratórios móveis e rede de internet sem fio. Elas também passarão por melhorias da infraestrutura lógica e elétrica, formatação interativa e implantação de plataforma educacional.

A instalação dos equipamentos vai obedecer um cronograma individual, que segue até o mês de outubro. A partir daí, começa a segunda fase do programa, com mais 700 escolas, priorizando os colégios rurais. Assim que encerrar a segunda etapa, se inicia a terceira, totalizando as 2,1 mil escolas da rede pública estadual.

O investimento em cada escola varia de R$ 140 mil a R$ 420 mil, dependendo do número de salas de aula. Também será destinada uma cota especial do Fundo Rotativo para melhoria da rede lógica das instituições. Os recursos, que variam de R$ 12 mil a R$ 15 mil, serão depositados nas contas das escolas em março.

A secretária estadual da Educação, Ana Seres, afirmou que a Escola Conectada se soma a outras tecnologias adotadas nas escolas da rede pública. “Até 2015, tínhamos 16 escolas com o registro de classe online, hoje são 1.440 colégios com esta tecnologia. Isso exige melhores equipamentos e uma velocidade maior de internet para que tecnologias como esta se consolidem”, disse.

 Apaes

Também foi autorizado o repasse de R$ 20 milhões para a reforma de 200 Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) do Paraná. O recurso faz parte do maior pacote de investimentos da história da educação do Estado.

Os recursos vão atender mais da metade das Apaes paranaenses – hoje são 336 escolas e 13 associações coirmãs filiadas.

Cada entidade beneficiada hoje vai receber R$ 100 mil diretamente na conta bancária. Caberá à comunidade escolar decidir quais intervenções são prioritárias e também fiscalizar a qualidade das obras.

Escola de Rio do Couro recebe R$254 mil para reformas

No mesmo dia em que foi lançado o Escola Conectada (28), também ocorreu, em Curitiba, a assinatura de um convênio de R$ 254.723,82 para reformas na Escola Olavo Santini.  O prefeito de Irati, Jorge Derbli, o presidente da Câmara Municipal, Helio de Mello, e o diretor da escola, Lúcio Daneliv, estiveram presentes.

Em solenidade com o governador Beto Richa, no Palácio Iguaçu, Irati foi uma das 90 cidades paranaenses beneficiadas com recursos para reformas em instituições de ensino que funcionam em dualidade – administradas pelo Município e pelo Estado. Ao todo, o governo destinou a estas escolas o montante de R$ 22,5 milhões.

Na Escola Olavo Santini, de Irati, os R$ 254.723,82 serão utilizado para a troca de telhado, recuperação do piso e reformas na parte elétrica. Hélio de Mello conta que a escola teve problemas com destelhamento, por isso a substituição do telhado,e que as demais melhorias trarão mais segurança.

“Também será trocada toda a parte elétrica, pois houve aumento do padrão da energia, havendo, portanto, esta necessidade para maior segurança. Troca de tacos em salas de aulas, recuperação de calçadas são outras melhorias registradas na planilha de execução. Aguardamos, agora, o processo licitatório para posterior ordem de serviço e execução dos trabalhos”, destacou ele.

Toda a comunidade escolar comemora esta conquista neste ano em que a Escola do Rio do Couro completa 35 anos de atividades no mês de abril, contribuindo na formação educacional de toda a região.

Da Redação/Hoje Centro Sul, com informações de assessorias

Fotos: Agência Estadual e Assessoria Seju

Galeria de Fotos